terça-feira, 20 de outubro de 2009

Itália


Viajar sem sair de casa
Por vezes não é possível viajar, as razões podem ser várias, falta de dinheiro, de saúde, idade avançada, enfim podem existir diferentes factores e motivos. No entanto, isso não deve ser impeditivo de conhecer novos locais e costumes, podemos viajar sem sair da nossa cadeira, vendo fotografias que nos transportam, se assim a nossa predisposição quiser, a lugares longínquos.
Para todos os que gostam de viajar, nem que seja através da imaginação, vou passar a colocar no meu blog fotos e informações, que nos vão permitir conhecer um pouco mais outras terras e culturas.


Hoje vamos viajar até … ITÁLIA.

Boa viagem!


Foto: www.worldcelebrationblog.com


A Itália (cujo nome oficial é República Italiana) é uma península do sul da Europa. A maior parte da Itália está localizada na Península Itálica, no continente europeu onde dois enclaves independentes estão localizados: a República de San Marino e o Vaticano. É constituída também por várias ilhas, sendo as maiores a Sicília e a Sardenha.

Foto: Pessoal


A Itália limita-se ao norte com Suíça e com Áustria, a leste com a Eslovênia, com o Mar Adriático (através do qual constata também com a Croácia, Sérvia e Montenegro (antiga Iugoslávia), Albânia, e com o Mar Jônico, que a separa da Grécia.


Foto: superwallpaper.com


A Itália limita-se a sul com o Mar Mediterrâneo (incluindo o Canal de Malta que separa a Sicília de Malta), com o Mar Tirreno e com o Mar da Ligúria (ambos separando o território peninsular das ilhas da Sicília e Sardenha e da ilha francesa da Córsega). Finalmente, a Itália limita-se ao oeste com a França.


Foto: Pessoais


O idioma oficial é o italiano, falado por quase toda a população, mas também existem outras línguas e dialectos falados no dia-a-dia pela população italiana, como o sardo (na Sardenha), napolitano (em Campânia), vêneto (no Vêneto), friulano (em Friuli-Venezia Giulia), francês (no Valle d'Aosta), alemão (em Trentino-Alto Ádige), esloveno (em Trieste).


Foto: Fanpop.com

A sua moeda é o euro. O clima varia de região para região, havendo diferenças notáveis nas temperaturas, sobretudo durante o inverno.

A capital
é Roma. Está localizada na região do Lazio (Lácio). É uma cidade moderna, cosmopolita e, ao mesmo tempo, soube conservar o seu grande legado histórico, sendo conhecida internacionalmente como A Cidade Eterna.


Foto: Pessoal


A bandeira nacional da Itália foi adoptada em 1870. Foi desenhada por Napoleão, que a fez parecida com a francesa, mas substituiu o azul da bandeira francesa pelo verde, sua cor favorita. O Verde significa a "Liberdade”, o Branco significa a "Igualdade” e o Vermelho significa a "Fraternidade”.


O Brasão
de Armas da República Italiana (em italiano, Stemma della Repubblica Italiana), tem sido o símbolo da República Italiana desde 5 de Maio de 1948. [1] Tecnicamente, é um emblema em vez de um brasão de armas, uma vez que não foi concebido para estar em conformidade com as regras tradicionais heráldicas.

A Itália é um país altamente urbanizado, sendo as maiores cidades do país Roma, Milão e Nápoles. Cerca de 98% da população italiana são descendentes de italianos. Os restantes 2% incluem alemães que vivem na região de Trentino-Alto Adige, e eslovenos, que vivem na região de Trieste, bem como descendentes de franceses, que vivem na região de Valle D'Aosta.


Foto: TreakEart_ Mamont


A economia da Itália, está dividida em um norte industrialmente desenvolvido, dominado por empresas privadas, e um menos desenvolvido e agrícola sul. As principais exportações da Itália são automóveis (Grupo Fiat, Aprilia, Ducati, Piaggio), produtos químicos, petroquímicos (Eni), eletricidade (Enel, Edison), eletrodomésticos (Merloni, Candy), tecnologia aeroespacial e de defesa (Alenia, Agusta, Finmeccanica), armas de fogo (Beretta); mas os produtos exportados mais famosos do país estão nos campos da moda (Armani, Valentino, Versace, Dolce & Gabbana, Roberto Cavalli, Benetton, Prada, Luxottica), alimentos (Ferrero, Barilla, Martini & Rossi, Campari, Parmalat), veículos de luxo (Ferrari, Maserati, Lamborghini, Pagani) e iates (Ferretti, Azimut).


Foto: Pessoal


O relevo italiano é bastante acidentado, com os Apeninos formando o esqueleto central da península. O ponto mais alto do Itália é o Mont Blanc, com seus 4,810 metros, sendo também de referir o vulcão Etna na Sicília, que é o mais alto vulcão da Europa e um dos mais altos do mundo, atingindo aproximadamente 3.340 metros de altura. O Etna é um vulcão activo situado na parte oriental da Sicília, entre as províncias de Messina e Catânia.


Foto: Pessoal


A cozinha italiana é talvez uma das mais ricas do mundo em consequência dos vários povos que passaram pela península itálica ao longo dos séculos. Para a maioria dos italianos as massas constituem o prato principal de uma refeição, com excepção dos das zonas do extremo Norte do país, onde o risotto e a polenta são a norma.




Apesar das comidas italianas mais conhecidas serem massas, pizzas e salsichas, a culinária italiana é um mundo a ser explorado. Do sul da península, com sabores simples e aromáticos e bastante azeite de oliva, ao norte montanhoso, com pratos quentes apimentados, a Itália oferece ao visitante uma colorida culinária.


Foto: Pessoal


Cultura
A Itália é um dos maiores e mais importantes centros da cultura ocidental, a sua influência está presente na arquitectura, pintura, escultura, música ou literatura. A contribuição italiana para a arte e cultura surge das obras de Michelangelo, Leonardo da Vinci, Botticelli, Caravaggio e Rafael, entre outros. Além da pintura, escultura e arquitectura, as contribuições da Itália para a literatura, ciência e música são indiscutíveis.



Roma
Ao passear pelas ruas da cidade, redescobre-se a gloriosa história de Roma: o impressionante Coliseu de Roma, as suas magníficas piazze (praças). Ao mesmo tempo, oferece aos seus visitantes as vantagens de uma cidade contemporânea, com uma animada vida social e uma cultura fascinante.

No interior da cidade encontra-se o estado da Cidade do Vaticano (ou Santa Sé), sede da Igreja Católica Apostólica Romana e residência do Papa, que também é bispo de Roma.

É uma das cidades com maior importância na História mundial, sendo um dos símbolos da civilização europeia. Conserva inúmeras ruínas e monumentos na parte antiga da cidade, especialmente da época do Império Romano, e do Renascimento, o movimento cultural que nasceu na Itália.

Foto: Pessoal

PONTOS TURÍSTICOS E CULTURAIS:
Museus do Vaticano e Capela Sistina, Basílica de São Pedro, Museu Nacional de Villa Giulia, The Pantheon, Fórum Romano, Palatino e Museu Palatino, Coliseu, Fontana di Trevi.



Milão
A cidade mais cosmopolita de Itália. Chamam-na a capital da moda, famosa pelos seus grandes desfiles, as suas lojas de estilistas e os seus modelos. Milão honra o seu nome e a sua fama.
Representa a Itália moderna, industrial, chique.

A cidade tem um rico património cultural e possui uma culinária riquíssima em pratos variados (é o lar de inúmeros pratos famosos, como o bolo de Natal e Panetone).

Milão é também conhecida por conter vários museus importantes, universidades, academias, palácios, igrejas e bibliotecas (tais como a Academia de Brera e o Castello Sforzesco)


PONTOS TURÍSTICOS E CULTURAIS:
Os lugares principais para visitar são la Piazza Duomo com a sua famosa Igreja (1386), Santa María Delle Grazie (1463) onde se encontra a famosa pintura de Leonardo Da Vinci “A Última Ceia”, teatro La Scala , um dos mais famosos da Europa, Galleria Vittorio Emanuele II, Museo Poldi-Pezzoli, Museo Nazionale della Scienza e della Tecnica Leonardo da Vinci, o castelo Sforzesco (1358-1368).



Foto: Pessoal



Nápoles
A romântica Nápoles, duas horas ao sul de Roma, é a maior cidade do sul da Itália.

A cidade tem alguns dos melhores teatros e óperas do mundo e muitas vezes é referida como "museu a céu aberto", devido a seus vários monumentos e estátuas históricas.

Tem origem na antiga cidade grega de Neapolis. Nesta cidade, nasceram os papas: Bonifácio V, Urbano VI, Bonifácio IX, Paulo IV, Inocêncio XII.

O seu centro histórico foi declarado património mundial pela UNESCO.


Foto: Wikipedia

PONTOS TURÍSTICOS E CULTURAIS:
Museu Arqueológico Nacional, onde se encontram os achados de Pompeia e Herculano, destruídas pelo Monte Vesúvio em 79 d.C. As ruínas de Pompeia, são bastante espalhadas e são necessárias umas três horas para ver o essencial. Não deixar de incluir no roteiro a Casa do Fauno, a Casa dos Vetii, as Termas do Fórum, os Teatros e a Villa dos Mistérios.



Veneza
Veneza é património artístico de toda a Humanidade pela particularidade da sua localização geográfica e pelos seus bonitos monumentos, testemunhos da enorme riqueza da República Veneziana, sobretudo nos séculos XVII e XVIII.

A cidade símbolo do romantismo continua a mesma desde a idade média.A Piazza de San Marco, é o coração e alma de Veneza, esta praça abriga uma das cerimónias mais bonitas da cidade, por isso vale a pena acordar bem cedo para assistir à cerimónia de hastear da bandeira de Veneza, executada pelas tropas de Carabinieri em seus trajes típicos.

Canais cortados por pontes em arco, gôndolas deslizando em silêncio pelas águas, palácios medievais formam um conjunto sem igual, e transformaram este lugar num sonho.


PONTOS TURÍSTICOS E CULTURAIS:
Basílica de São Marcos, Ponte Rialto, Canais de Veneza, Palácio Ducal, Palácio Contarini del Bovolo, Palácio Grassi, Palácio C'adoro, Ponte dos Suspiros, Campo San Polo, Mercado Rialto, Teatro La Fenice, Galeria da Academia.



Florença
O berço da arte e da cultura européia. Florença é a cidade mais rica de monumentos medievais de Italia e de toda a Europa.

Em Florença nasceram ou viveram poetas e escritores como Dante, Petrarca e Boccaccio, pintores como Piero della Francesca, Giotto e Beato Angelico, escultores como Miguel Angelo e sobretudo a mente mais genial da história da humanidade: Leonardo da Vinci.

Hoje, Florença conseguiu combinar as características de uma cidade moderna com o respeito pelos monumentos antigos, já que a cidade está rodeada por grandes avenidas exteriores que tornam mais fácil a entrada ao bairro medieval.




PONTOS TURÍSTICOS E CULTURAIS:
“La Plaza de la Señoría”, nela podem-se admirar várias esculturas entre elas “El Rapto de las Sabinas”, “El Palazzo Vecchio”, o Palácio de la Señoría edificado em 1294, cujas paredes estão adornadas com frescos de Vasari. “La Galería de los Uffizi”, encontra-se no interior do palácio da família Medici. Data de 1560. Nela pode-se admirar uma extensa colecção de arte italiana e estrangeira entre elas a arte de Leonardo Da Vinci e de Botticelli, “La Basílica de la Santa Cruz”, nela estão as tumbas de famosas personagens tais como, Dante, Machiavelli e Miguel Angelo entre outros.

Foto: Pessoal


A Itália é famosa pela sua arte, cultura e monumentos, entre os quais se encontram a Torre de Pisa o Coliseu de Roma, bem como pela sua comida (pizza, pasta, etc.), vinho, estilo de vida, elegância, design, cinema, teatro, literatura, poesia, artes plásticas, música (especialmente a Ópera), e, de forma geral, por aquilo que é considerado por muita gente "bom gosto".

Fontes e Fotos: “Wikipédia”, “bella Italia”, “Europa Viagem”, “Quiero Itália”, “Itália Tourism”, “Discovery Itália”, Fanpop.com; Treakearth.com; Pessoais, outros.


* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.


Foto: Pessoal


“A Verdadeira viagem não está em sair a procura de novas paisagens, mas em possuir novos olhos”Marcel Proust

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Viana do Castelo

Hoje vamos divagar pela lindissima Viana do Castelo


Foto: Pessoal

Viana do Castelo é a cidade atlântica mais ao Norte de Portugal, situando-se a cerca de 25 minutos do aeroporto internacional do Porto. O distrito de Viana do Castelo pertence à província tradicional do Minho. A cidade é constituída pelas freguesias de Areosa, Darque, Meadela, Monserrate e Santa Maria Maior. A povoação de Viana da Foz do Lima, como era chamada por essa altura, recebeu Carta de Foral de Afonso III de Portugal passada em 18 de julho de 1258. A ocupação humana da região de Viana remonta ao Mesolítico conforme o testemunham inúmeros achados arqueológicos anteriores à cidadela pré-romana no monte de Santa Luzia.

Foto: Wikipedia_ Osvaldo Gago

A história de Viana do Castelo começou no Monte de Santa Luzia, onde existe hoje a Basilica de Stª Luzia um dos "ex libris"" da cidade, lugar de peregrinação e com vista soberba do alto da sua cúpula, dominando a cidade e a foz do rio Lima até ao Atlântico.


Foto: www.trekearth.com_Copyright Charo Parras (Charo)


A visita ao monte de santa Luzia pode ser feita através do Elevador de Santa Luzia, que liga a Estação Ferroviária de Viana do Castelo ao santuário. Construído por iniciativa do empresário e engenheiro portuense Bernardo Pinto Abrunhosa, foi inaugurado a 2 de julho de 1923.


Foto: Wikipedia_JoseOlgon

Na cidade, que cresceu ao longo do rio Lima, podem ser observados os estilos renascentista, manuelino, barroco e Art Déco. Na malha urbana destaca-se o centro histórico destaca-se o centro histórico, que forma um rectângulo delimitado pelos vestígios das antigas muralhas.


Foto: www.wikipedia_Osvaldo Gago - fotografar.net

Aqui cruzam-se becos com artérias maiores viradas para o rio Lima, e destacam-se a antiga catedral em estilo gótico, que remonta ao século XV, a Igreja da Misericórdia (século XVI), a Capela das Almas, os antigos Paços do Concelho edificados no século XVI onde na fachada de granito se encontra o brasão de Viana, a Praça da República (antiga Praça da Rainha), com um Chafariz em granito, construído em 1559 por João Lopes.


Foto: wikipedia_Alegna13

Devido à sua situação geográfica, Viana sempre viveu de actividades ligadas ao mar, principalmente da pesca e da construção naval e ainda hoje os estaleiros de Viana do Castelos são dos mais importantes de Portugal.

Estação dos comboios
Foto: Panoramio_Parruco


A Marina e as obras de valorização da zona ribeirinha, viraram de novo as atenções para a beleza e importância do rio e do mar na cidade, e possuem agradáveis espaço de diversão e lazer.


Foto: cm-viana-castelo.pt


O encanto desta cidade está presente ao longo de todas as suas ruas e praças.


Onde Dormir

Um local de destaque é a Pousada de Viana do Castelo - Monte de Sta Luzia, de onde se desfruta de uma magnifica paisagem da cidade de Viana do Castelo e do rio Lima.


Foto: pousadas.net


A visitar.
■Sé de Viana do Castelo
Situa-se no centro histórico da vila, a poucos metros da Praça da República, remonta ao século XV.



Foto: wikipedia_Freecat

■Forte de Santiago da Barra
Também referido como Castelo de Santiago da Barra, localiza-se na freguesia de Monserrate. Em posição dominante na margem direita da barra do rio Lima, tinha a função de defesa do ancoradouro e povoação de Viana da Foz, atual Viana do Castelo.


Foto: Wikipedia_JoseCartas

■Praça da República (Paços do Concelho e fonte - Séc. XVI)


Foto: wikipedia_ David Machado

■Museu Traje
Foi construído em 1958 para albergar o Banco de Portugal, ocupa um edifício de arquitectura tipicamente "Estado Novo" e foi criado em 1997. Museu dedicado à preservação das tradições etnográficas, com destaque para o traje minhoto. Existe uma exposição permanente sobre A Lã e o Linho no Traje do Alto Minho.


Foto:Panoramio_Voar Alto



■Santuário de Santa Luzia
Localiza-se no alto do monte de Santa Luzia, na freguesia de Santa Maria Maior. A Basílica foi principiada em 1903, por iniciativa do padre António Martins Carneiro, com projeto do arquiteto Miguel Ventura Terra. Os trabalhos estenderam-se até 1943. Foi inspirada no Sacré Coeur de Montmartre, em Paris.


Foto: TrekEarth_AiresSantos


■Ponte Eiffel
Localiza-se sobre o rio Lima, próximo à sua foz, e liga a freguesia de Santa Maria Maior, na cidade de Viana do Castelo, a Darque, no sítio do Cais Novo. Com projeto da casa Gustave Eiffel, constitui-se numa ponte rodo-ferroviária metálica, inaugurada em 30 de junho de 1878 por Fontes Pereira de Melo.


Foto: Wikipedia_Roberto Santorini

■Igreja das almas
Antiga capela românica cuja estrutura primitiva data do século XIII.

Foto: Panoramio_Carmo Costa


■Capela de Nossa Senhora da Agonia
Localiza-se no Campo da Agonia, na freguesia de Monserrate. Está ligada à tradição da Romaria de Nossa Senhora da Agonia, uma das mais tradicionais da cidade, ligada à devoção dos pescadores, que tem lugar anualmente no mês de agosto, sendo o Dia de Nossa Senhora da Agonia feriado municipal.


Foto: Wikipedia_Carlos Luis MC da Cruz

■As praias
Viana ddo Castelo tem apenas uma praia mas existem várias praias nos seus arredores como a Praia da Amorosa, Praia da Ínsua, Praia de Carreço, Praia do Cabedelo entre outras.


Foto:Wikipedia_Ycomet

O que comer
A gastronomia de Viana do castelo é o ex-libris da região, sendo de salientar o arroz com bacalhau, o polvo à Margarida da Praça, os rojões à minhota, bacalhau assado na brasa, santola no carro, bacalhau-lagosta e arroz de lampreia.

O vinho produzido nesta região é o vinho verde, branco ou tinto. Este vinho é naturalmente gasoso e tem um baixo teor de álcool. Acompanha muito bem peixe e marisco.

Em relação às sobremesas, podemos saborear ricos e variados doces confeccionados, tradicionalmente como o São Gonçalo, papos de anjo, o doce de travessa, arroz doce e aletria, os sidónios, os formigos e leite creme ou a torta de Viana.


Festas e Romarias
No concelho de Viana realizam-se dezenas de festas e romarias. Entre as mais famosas destaca-se a Romaria da Senhora D'Agonia em que a tradição atinge o seu expoente máximo.

Foto: www.trekearth.com_Copyright Joaquim Barbosa (udo)

As Festas das Rosas, culminam com o desfile de Cestos coloridos confeccionados com pétalas de flores naturais, transportados à cabeça pelas mordomas. As Festas de Meadela distingue-se pela riqueza etnográfica do Cortejo.

A procissão ao mar e as ruas da Ribeira, enfeitadas com os tapetes floridos, são testemunho de uma profunda devoção religiosa. Festa do Traje onde se podem admirar os mais belos trajes de noiva, mordoma e lavradeira, vestidos por minhotas que ostentam ao peito autênticas obras de arte em ouro.


Foto: Net

Viana do Castelo é a capital da cultura popular do Minho. O folclore, as animadas romarias, o artesanato, nomeadamente as bonecas regionais, os chinelos e socas, os bordados que são uma das marcas da cidade de Viana, a par da filigrama, caracterizam a cultura artesanal da cidade, fazendo dela um tesouro nacional.


Vá visitar, Vale a pena.

Fontes e Fotos : Wikipedia; portugaltours.com.pt; www.cm-viana-castelo.pt/; www.lifecooler.com; TrekEarth; Panoramio; Flickr; outros


Foto: Wikipedia_Xauxa

Sempre que viajamos seja física ou virtualmente (através por exemplo da leitura), alargamos os nossos horizontes, pois vamos conhecer novos locais, novos costumes, novas realidades e gentes. Aumentamos o nosso conhecimento e enriquecemos interiormente.