quarta-feira, 24 de março de 2010

Canada


Viajar sem sair de casa
Por vezes não é possível viajar, as razões podem ser várias, falta de dinheiro, de saúde, idade avançada, enfim podem existir diferentes factores e motivos. No entanto, isso não deve ser impeditivo de conhecer novos locais e costumes, podemos viajar sem sair da nossa cadeira, vendo fotografias que nos transportam, se assim a nossa predisposição quiser, a lugares longínquos.
Para todos os que gostam de viajar, nem que seja através da imaginação, vou passar a colocar no meu blog fotos e informações, que nos vão permitir conhecer um pouco mais outras terras e culturas.


Hoje vamos viajar até ao Canada.

Boa viagem!


o Canada é sinónimo de natureza. Neste país, as florestas, cordilheiras, lagos, rios e ilhas dominam quase que toda a paisagem virgem. A sua localização geográfica (o seu território com três oceanos e 244.000km de litoral) faz do Canadá um paraíso para os amantes da natureza. 5.500km separam as duas costas, numa grande extensão que abrange regiões de tundra, glaciares, savana e montanhas como as espectacularres Montanhas Rochosas.


 Foto: hdw.eweb4.com

Ocupa a maior parte do norte da América do Norte e estende-se desde o Oceano Atlântico, a leste, até o Oceano Pacífico, a oeste. Ao norte o país é limitado pelo Oceano Árctico. A sua fronteira comum com os Estados Unidos, no sul e no noroeste, é a mais longa fronteira terrestre do mundo. Segundo maior país do planeta em extensão, só perdendo para a Rússia, o Canadá possui seis fusos horários. É o país com a maior costa do mundo - além do Atlântico e do Pacífico, também possui litoral no oceano Árctico. Estima-se que o país tenha um sétimo da água doce.




Foto: www.freewallpaper.net


O Canada possui dois idiomas oficiais o Inglês e o Francês e a sua moeda é o dólar canadense.

O clima no Canadá, varia de temperado, ao sul, a árctico ao norte . O verão é quente, com temperatura média de 25ºC e chuvas moderadas. A névoa marítima é persistente na costa leste. A transição de inverno para verão ocorre rapidamente em meados de abril, com a temperatura média de 18ºC em Toronto. Os invernos são húmidos e frios, com temperatura média entre 7ºC em Vancouver e -1ºC em Toronto. Em volta dos Grandes Lagos há fortes nevões e ao leste das Rocky Mountains o vento conhecido como "chinuk" pode aumentar a temperatura para 22ºC.




Foto: hdw.eweb4.com


Tipo de Governo: Democracia Parlamentar Federal e Monarquia Constitucional. O Canadá é uma federação, o que significa que os poderes são divididos entre os governos federal e provincial. O chefe de Estado do país é a Rainha Elizabeth II, do Reino Unido. As tarefas do chefe de Estado são exercidas no Canadá por um representante, pelo Governador geral, escolhido pela rainha, através de um conselho do primeiro-ministro. Apesar de ser o chefe de Estado do país, nem o monarca britânico, nem o seu representante no Canadá, o Governador geral, possuem quaisquer poderes políticos no Canadá, embora muitas cerimónias, actos e debates das leis propostas e discutidas pelo Senado e pela Câmara dos Comuns precisem da aprovação simbólica do Governador geral.

A bandeira
nacional apresenta um quadrado branco ao centro, com as laterais em vermelho. O centro do quadrado e da bandeira possui uma folha de bordo vermelho estilizada, com 11 pontas. As duas barras verticais vermelhas significam os oceanos pacíficos e atlântico, a barra branca o território de Canadá enquanto que a folha estilizada representa as matas cobertas de plátanos (árvore típica canadense).


O Brasão
do Canadá foi proclamado pelo rei Jorge V em 21 de novembro de 1921, como As armas ou insígnias armoriais do domínio do Canadá. O brasão de armas canadense foi baseado no brasão de armas do Reino Unido. O Canadá e o Reino Unido possuem provavelmente os mais similares brasões de armas de quaisquer duas nações.

Economia:
O Canadá possui uma das maiores e mais desenvolvidas economias do mundo, sendo esta bastante diversificada. Os recursos silvicultura, mineração, agricultura e pesca, são muito importantes na criação de empregos e riqueza. Porém, o Canadá é reconhecido como o maior líder de tecnologia avançada do mundo, como por exemplo, na área de comunicações.

Cultura: O Canadá tem como uma das suas principais características a diversidade de raças e culturas. O governo canadense adoptou oficialmente a política de multiculturalismo em 1971. Desde então, o país passou oficialmente a ser considerado Multicultural, onde todas as culturas são consideradas igualmente importantes, e por consequência, valorizadas por igual.


Religião: A maior parte dos canadenses é cristã, sendo desses 43% católicos romanos e 38% protestantes. A fatia restante divide-se entre canadenses que possuem outra religião (como o islamismo, por exemplo) e aqueles que não possuem religião.

Gastronomia: A gastronomia no Canada é muito diversificada. Nas regiões mais antigas do Canadá é onde melhor tem conservado os costumes culinários. Cada Estado tem desenvolvido as suas especialidades culinárias de acordo com os elementos de que dispõe. Por exemplo as especialidades de Terranova são entre outras as línguas de bacalhau empadas e fritas com scrunchions, troços de toucinho de porco fritos; o peixe com brevis, as compotas feitas com bagas vermelhas. Nas zonas rurais pode-se saborear alimentos próprios dos índios nativos: carne de veado, alce e búfalo, diferentes tipos de peixe, milho e arroz selvagem e uma grande variedade de bagas. As sobremesas têm um acompanhamento muito famoso no Canadá e no mundo: Maple syrup, feito de plátano, a árvore símbolo do país. Seu uso mais comum é para cobrir panquecas; é usado ainda em tortas e pães, para adoçar café e como calda quente para gelado.


A capital é Ottawa , é a quarta maior cidade do Canadá. Está localizada na margem sul do Rio Ottawa, perto dos estuários do Rio Rideau e do Canau Rideau. A parte mais antiga da cidade, incluindo o centro histórico é chamada de Lower Town, localizada entre os rios e o canal. Já o centro financeiro e comercial da cidade, o Centrehub, está localizado a oeste, ao longo do Canal Rideau. Às margens do Rio Ottawa, no Parlament Hill, estão localizadas a maioria das estruturas histórias governamentais, incluindo o parlamento canadense.

 Foto: wikipedia_Lezumbalaberenjena


Vizinha à província de Québec, de língua francesa, a cidade tem uma característica multi-étnica, ponto de encontro de duas culturas, às quais se somaram as contribuições trazidas por outros povos, a maioria imigrantes chegados da Europa. É uma cidade de alto nível cultural, como em todo Canadá, onde mais da metade da população tem formação superior. O nível de violência é próximo de zero, sendo Ottawa uma cidade extremamente tranquila e segura. A convivência da sua parte histórica com a área moderna acontece em perfeita harmonia.


Foto: wikipedia_Maria Azzurra Mugnai


A troca da guarda em frente à Câmara dos Comuns é um espectáculo colorido que atrai muitas pessoas e dá a impressão de se estar em Londres.



Foto: net


As principais atracções turísticas da cidade são:
● O Museu Canadense da Natureza
● O Parque Central

● O Canal Rideau


Foto: wikipedia_Bobak

O Galeria Nacional do Canadá
● O Palácio Laurier

● O Memorial da Guerra Nacional
● O Museu Canadense da Civilização
● O Museu da Aviação
● O Museu da Ciência e Tecnologia
● O Edificio do Parlamento - Parlament Hill 



Foto: wikipedia_Saffron Blaze


Ottawa é a cidade das flores, das tulipas, repleta de parques e jardins, rodeada de muito verde. Todos os anos, no mês de Maio, há o Festival de Tulipas em Ottawa. Uma homenagem que o Canadá faz à Holanda.

Foto: wikipedia_Paul Shannon


Vancouver
É a principal metrópole canadense da costa leste. Sem o gigantismo das cidades de língua inglesa do leste, Vancouver lembra um pouco São Francisco, principalmente pela enorme ponte, a Lions Gate, que se parece com a Golden Gate. Do outro lado da ponte, encontramos um autêntico bairro chinês, o que não é de estranhar, tratando-se da mais oriental das cidades canadenses. Localizada entre o mar e as montanhas, e com clima ameno (diferentemente dos outros grandes centros do país), Vancouver é cheia de jardins e parques. O maior deles é o Stanley Park, enorme e todo arborizado, de frente para o mar.

 Foto: wikipedia


As principais atracções turísticas da cidade são:

A Lions Gate


A Praça Robson
● A Galeria de Arte de Vancouver

O Stanley Park 


 Foto: wikipedia_Mikano


Quebec
É completamente diferente das grandes cidades de língua inglesa. Menor e cercada por muralhas (a única na América do Norte!), com recantos que lembram um pouco Paris, tem até mesmo um castelo, o Château Frontenac, construído no final do século XIX. A cidade não é muito grande e pode ser percorrida a pé ou admirada em um passeio de barco pelo rio São Lourenço, que nesse trecho recebe até navios de grande porte.


Foto: http://www.1zoom.net


A Velha Quebec, cercada por muros, foi construída na parte alta. É lá que ficam o Château Frontenac, transformado em hotel, e a Citadelle, com diversas ruas pitorescas e construções bem antigas, além de diversos museus. Do alto tem-se uma bela vista da cidade e do rio São Lourenço. Québec é dotada de um eficiente sistema de metro e de uma verdadeira cidade subterrânea, formada por corredores que interligam os edifícios do centro, é possível ir de um canto a outro sem expor o nariz ao frio. O bairro mais antigo e agradável para passeios é o Vieux Montreal.


Foto: freedesktopwallpapers.org

Próximo ao velho porto, na Place Jacques Cartier e suas redondezas, estão o Museu de Belas Artes, a enorme basílica de Notre Dame, do século XIX, e o Museu de Arqueologia e História Pointe-a-Callière. Outras atracções de Montreal são o Jardim Botânico e o Biodôme (instalado na Cidade Olímpica, local em que se realizaram os jogos de 1976), que reúne ecossistemas do continente americano, com flora e fauna típicas de cada um. Ainda na Belle Province, na ilha de Orleans, no rio São Lourenço, há quintas e casas dos séculos XVIII e XIX.



Montreal 
Montreal é uma cidade bilingue, de ar europeu, tem construções do século XVIII ao lado de modernos edifícios de arrojada arquitectura. O seu nome deriva da colina central, chamada Mont Royal, onde fica o parque de mesmo nome. Do alto tem-se uma magnifica vista da cidade e do rio São Lourenço. O bairro mais antigo e agradável para passeios é o Vieux Montreal. Próximo do velho porto, na Place Jacques Cartier e suas redondezas estão o Museu de Belas Artes, a enorme basílica de Notre Dame, do século XIX, e o Museu de Arqueologia e História Pointe-a-Callière.



Foto: 1ms.net

As principais atracções turísticas da cidade são:



O Museu McCord de História Canadadense
● O Boulevard Saint-Laurent

O Jardim Botânico e o Parque de Montreal

Foto: wikipedia_Cédric Thévenet


● O Palais des Congrès (centro de convenções)
● O Palácio das Artes de Montreal
● O Parque Jean Drapeau
● O Museu Redpath




Toronto

Às margens do lago Ontário, Toronto é a porta de entrada de quem chega de foral e a maior, mais moderna e rica cidade canadense, com uma intensa vida cultural e gastronómica. A CN Tower, a mais alta torre do mundo, é perfeita para aproveitar a vista da cidade e do lago. Toronto tem muitas vias subterrâneas e galerias cobertas.

Foto: http://www.wallconvert.com


As principais atracções turísticas da cidade são:

O Museu Real de Toronto
● A Galeria de Arte de Toronto

Toronto City Hall

Foto: http://www.globeimages.net

● O Queen's Park
● A Compania de Ópera Canadense
● A Torre CN



Foto: net

Niagara Falls
Na região dos Grandes Lagos, as cataratas do Niágara perto da cidade de Búfalo, na fronteira com os Estados Unidos, merecem ser vistas: são toneladas de água que caem com enorme impacto, formando uma neblina de gotículas. As gigantescas quedas de água podem ser vistas de barco ou do alto, de helicóptero.


Foto:http://www.globeimages.net


Norte do Canadá
A região norte do país é pouco habitada e fria durante quase todo o ano, só podendo ser visitada de Maio a Outubro. As suas paisagens são as mais espectaculares da América do Norte, com montanhas nevadas, lagos de águas esverdeadas, rios de fundo de vale, cachoeiras e enorme quantidade de animais selvagens.



Foto: net

Uma das regiões mais bonitas do Canadá, as Montanhas Rochosas têm grandes lagos de água turquesa em suas florestas. Na região existem vários parques nacionais, como o Top of the World Park, o Kootenay Park - ambos podem ser percorridos de carro - e o Purcell Park, que exige dos visitantes um pouco de fôlego, já que os melhores trajectos só podem ser percorridos a pé.


Foto: http://background-download.com/


Parques nacionais
Parque Nacional Histórico de Anse aux Meadows, na Terra Nova, com restos de casas vikings do século XI (a primeira presença comprovada do homem europeu nas Américas); Parque Provincial dos dinossauros, na província de Alberta, com importantes vestígios fósseis de 75 milhões de anos, situado num quadro natural espectacular; o Wood Búfalo, com manadas de bisontes em liberdade.


Foto: 1zoom.net


Parque Nacional Nahanni, com canyons profundos e grande quantidade de vida selvagem; e outros, no noroeste do país, nas montanhas Mackenzie.


Foto: desktopbackground.in


O Canadá é um país encantador, com a sua diversidade cultural, as suas cidades históricas e monumentos e as suas deslumbrantes paisagens, sendo um dos melhores lugares em todo o continente para se desfrutar da natureza, merece sem sombra de dívida uma visita.

Fontes e Fotos: Wikipedia; 1ms.net; http://www.wallconvert.com; http://background-download.com/; www.globeimages.net; freedesktopwallpapers.org, desktopbackground.in ; outros net


* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.


Foto: 1ms.net

"O caminho é o que importa, não o seu fim. Se viajar depressa demais,vai perder aquilo que o fez viajar." Bantam

sexta-feira, 12 de março de 2010

Aljezur - Mar e Serra


ALJEZUR é uma vila pitoresca no "Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina" no Algarve, que se encontra dominada por um castelo árabe do século X, do qual se têm uma vista maravilhosa sobre a várzea até a Serra de Monchique ou o vale da ribeira de Aljezur até a Praia de Amoreira e as suas dunas de areia.



Aljezur situa-se na zona ocidental da província do Algarve, confronta a norte com o concelho de Odemira, a oriente com os concelhos de Monchique e Lagos, a sul com o concelho de Vila do Bispo e a ocidente com o Oceano Atlântico.


O Concelho de Aljezur é composto por quatro freguesias: Aljezur, Odeceixe, Rogil e Bordeira. A Serra do Espinhaço de Cão e os contrafortes da Serra de Monchique marcam e embelezam a paisagem do concelho. Na serra destacam-se extensas manchas de pinhais, eucaliptos, sobreiros e medronheiros. Em menor porte, mas característica presença, as estevas, tojos, arbustos de camarinha branca, a urze e o perfumado rosmaninho enfeitam e embelezam as serranias.






Aljezur é uma vila pequena e tranquila, dominada por um castelo mouro do século X. Está dividida em duas partes e jaz num vale muito fértil chamado 'A Várzea de Aljezur' que divide a vila em duas partes a nova e a velha. Quando os árabes construíram o castelo, várias ribeiras percorriam a área e a que corria em redor do monte era tão larga que permitia aos barcos subirem até Aljezur. Mas as águas ficaram infestadas com mosquitos que espalharam a malária e a população teve de se mudar, criando assim outro centro. Por isso, a vila está dividida em duas partes: a Vila Velha e a Igreja Nova.

Foto: wikipedia_Filipe Rocha

A visitar
O Castelo , Erguido pelos árabes no século X e tomado aos mouros no séc. XIII foi um dos últimos castelos a serem conquistados no Algarve. Embora em mau estado de conservação, mantém a sua cerca de muralhas (séc. XIV) e duas torres. Magnífica vista panorâmica.

Foto: www.turismodoalgarve.pt

Igreja da Misericórdia , A Igreja da Misericórdia foi construída no século XVI situa-se próxima a Rua do Serro Forte, no centro histórico da cidade. Teve que ser reconstruída no século XVIII, depois do famoso terramoto sofrido na zona no ano de 1755. Na sua fachada se destaca uma torre sineira do século XVIII e possui um portal estilo renascentista data de 1577. Constituída por uma só nave com um arco triunfal. Recentemente foram realizadas diversas obras de conservação no interior e exterior da igreja.


Foto: www.algarve-portal.com

Museu de Arte Sacra Monsenhor Manuel Francisco Pardal
Museu Municipal
Casa-Museu Pintor José Cercas
Igreja Matriz de Nossa Senhora de Alva ou Igreja Nova
Moinho de Vento de Odeceixe - Odeceixe


Foto: wikipedia

Pelourinho
Igreja Paroquial de Odeceixe - Odeceixe

Praias
Próximo de Aljezur encontram-se as praias mais belas do sudoeste de Portugal. A beleza natural das suas praias, muitas delas quase desertas, e as altas falésias em contacto directo com o mar, constituem o principal cartão de visita desta região.




As praias de Aljezur tem boas condições para o surf e o bodyboard mas também tem praias como a Praia de Amoreira que é óptima para crianças por causa do rio que entra para o atlântico mesmo nesse praia. Em toda a costa a norte de Aljezur, as falésias são altas e escarpadas, escolhidas pelos pássaros marinhos que aqui se sentem protegidos do Homem; o mar é de um azul mais profundo e misterioso e, junto às rochas, rasga-se em correntes marítimas que só os peixes sabem navegar.



Praia de Odeceixe , na baixa-mar pode andar umas largas dezenas de metros a pé. Para Sul há uma segunda enseada, unicamente acessível na maré baixa, a chamada Praia da Adega. Na maré alta, o único acesso é através de um trilho que desce a falésia. Proporciona excelentes condições para a canoagem e para passeios de barco.





Praia da Samouqueira , uma praia pequena, pouco frequentada, com pouco areal que é misturado com cascalho. Ideal para os amantes da natureza.


Foto: wikipedia

Praias de Vales dos Homens perto do Rogil, praia pequena rodeada por falésias, o que a torna muito abrigada do vento. Tem apenas vigilância na época balnear, não sendo muito frequentada.

 Foto:  wikipedia_Filipe Rocha

Praia Carriagem perto do Rogil, É pouco frequentada, apesar de ter extensos e acolhedores areais. É uma praia muito selvagem, de grande beleza natural. No topo norte existe uma série de piscinas naturais.


 Foto: www.geocaching.com

Praia de Amoreira uma bonita praia situada perto da vila de Aljezur. Extenso areal e dunas. É possível tomar banhos no mar ou no rio que aqui desagua. De salientar o pormenor da rocha negra no topo Norte da praia a fazer lembrar um gigante deitado.

Foto: www.portugalnotabel.pt

Praia de Monte Clérigo praia de Bandeira Azul, situada a cerca de 10 Km da vila de Aljezur, é praia ideal para famílias visto proporcionar um areal considerável e possuir infraestruturas de apoio. A descida para a praia proporciona uma vista panorâmica muita a bonita.



Praia de Vale Figueiras com um extenso areal e ainda pouco frequentada, a praia de Vale Figueiras situa-se a sul da vila de Aljezur, perto das Alfambras (zona de povoamento disperso).

 Foto: www.panoramio.com_Martina und Martin

Praia do Amado Considerada uma das melhores praias portuguesas para o surf Body Board, a Praia do Amado é procurada por praticantes de toda a Europa, sendo muitas vezes palco de provas de competições internacionais. Existem escolas de surf, para quem deseja começar a aprender esta modalidade.

Foto: wikipedia_Filipe Rocha

Praia da Bordeira Apesar de ficar próximo da Carrapateira, é designada por Praia da Bordeira, devido à ribeira que desagua no topo sul do extenso areal. Pouco frequentada, é uma praia tranquila que convida a umas férias repousantes. Por vezes chega a formar-se uma lagoa entre a praia e o estradão alcatroado, onde crianças podem brincar livremente.


Foto: net

Praia da Arrifana A praia de Bandeira Azul da Arrifana, estende-se por um areal com mais de meio quilómetro de extensão. Forma uma espécie de pequena baía, sendo por isso a menos batida pela rebentação das ondas. No topo sul existe uma rocha vertical no meio do mar, a fazer lembrar uma estátua gigantesca. Fora da época balnear é muito procurada pelos surfistas e praticantes de Body Board. Junto ao que resta das ruínas da Fortaleza da Arrifana, construída pelos árabes, poderá desfrutar de uma das mais belas panorâmicas da Costa Vicentina.



Onde Dormir
Esta vasta zona costeira, por ainda não estar muito explorada, não dispõe de muitas unidades hoteleiras. Existem parques de campismo, que são uma boa opção para conhecer todos encantos da Costa Vicentina. Como alternativa pode-se escolher o alojamento tradicional, tipo familiar. Há também muitos residentes que tem as suas casas preparadas para, na época de Verão, alugar quartos a visitantes.

Hotel Vale Da Telha



Albergaria Paisagem Oceano
Muxima - Montes Ferreiros , Montes Ferreiros, Aljezur
Casa Vicentina, Monte novo, Odeceixe
Quinta Pero Vicente, Pero Vicente, Rogil
Monte da Vilarinha, Carrapateira, Bordeira
Monte João Roupeiro, Odeceixe
Pousada da Juventude da Arrifana
Parque de Campismo do Serrão

Apartamentos:
http://www.classificados.pt/
http://www.villanao.pt/
http://www.homelidays.com/
http://www.iha.pt/
http://pt.anuncioo.com/
http://aljezur.olx.pt/
http://www.gabinohome.com/

Gastronomia

Com uma extensa faixa costeira, a gastronomia de Aljezur é rica em peixes e mariscos, de que são exemplos sargos, robalos, douradas e perceves. Oferece ainda pratos típicos da Serra Algarvia: as papas moiras, o feijão com batata doce, a galinha de molho, as papas com mexilhão, a couvada com carne de porco, a morcela de farinha ou o chouriço caseiro. A gastronomia do concelho completa-se com a doçaria regional, destacando-se os pastéis de batata doce, as filhós e os fritos.



Festas e Romarias
- A Feira da Filhó e dos Fritos de Aljezur, no primeiro trimestre do ano.
- A Feira da Terra, dedicada aos produtos locais, no primeiro Sábado de cada mês entre Junho e Outubro.
- Festa dos Pescadores, na Arrifana, no último fim-de-semana de Julho
- Festival de Folclore, no Rogil e as festas populares pelas freguesias, em Agosto - Festa em Honra de Nossa Senhora da Alva, padroeira de Aljezur, no primeiro fim-de-semana de Setembro.



Aljezur, têm muito para oferecer desde o sossego e beleza das paisagens da serra, a tranquilidade de uma vila muito bonita e as suas fantásticas praias de areia fina banhadas pelo Atlântico.

Vá visitar, Vale a pena.


Fontes e Fotos: Wikipedia; www.panoramio.com; www.geocaching.com; www.portugalnotabel.pt; www.turismodoalgarve.pt; Fotos pessoais; outros net




Sempre que viajamos seja física ou virtualmente (através por exemplo da leitura), alargamos os nossos horizontes, pois vamos conhecer novos locais, novos costumes, novas realidades e gentes. Aumentamos o nosso conhecimento e enriquecemos interiormente.