terça-feira, 19 de abril de 2011

Mértola linda Vila Museu


Lembro-me de Mértola desde criança, eu e os meus pais íamos passar férias lá bem pertinho. É uma vila de casas brancas, ruas tranquilas um local cheio de história de uma beleza muito especial.


Foto: Pessoal

Mértola é uma vila do distrito de Beja, no Baixo Alentejo. A vila encontra-se situada numa elevação na margem direita do rio Guadiana. O município é limitado a norte pelos municípios de Beja e de Serpa, a leste pela Espanha, a sul por Alcoutim e a oeste por Almodôvar e por Castro Verde.


Foto: pessoal

Ocupada desde tempos pré-históricos, esta região constitui-se em importante entreposto comercial frequentado por Fenícios e Cartagineses, graças à existência de vias fluvial e terrestre ligando-a ao Sul da península. Diante da Invasão romana da Península Ibérica, manteve-se essa importância comercial. A primeira referência histórica a esta povoação encontra-se na Crónica dos Suevos, do bispo Idácio, narrando um episódio datado de 440, de cuja leitura se pode inferir a existência de uma fortificação no local, então denominada Myrtilis Julia.


Foto: Pessoal

Importante porto de rio, dominava o Guadiana alcantilada no seu castelo; só seria conquistada aos Mouros em tempo do rei Sancho II de Portugal, pelo comendador da Ordem de Santiago, Paio Peres Correia, em 1238. Em 1254 a povoação recebeu Carta de Foral, alçada à condição de vila, tendo recebido o Foral Novo do soberano em 1512, quando a sua defesa foi objecto de novos melhoramentos.


Foto: Pessoal


Mértola é considerada uma vila-museu com diferentes áreas de intervenção e investigação, organizadas em três núcleos, em exposição na Torre de Menagem do castelo: o Núcleo Romano, o Núcleo Visigótico, que inclui uma basílica cristã, e o Núcleo Islâmico, onde se pode ver uma das melhores coleções portuguesas de arte islâmica (cerâmica, numismática e joalharia).
Cine-Teatro
Foto: www.panoramio.com_silbad


De salientar:
O Concelho de Mértola dispõe de um Património Histórico e Cultural Monumental vasto, daí a imagem criada de “Mértola Vila Museu”. Castelos, igrejas, conventos, museus, torres, ermidas, campos arqueológicos, vestígios de antigas civilizações, tudo isto pode ser visto e descoberto no Concelho de Mértola.


Foto: Net

Castelo de Mértola
Em posição dominante sobre a povoação, na confluência da ribeira de Oeiras com a margem esquerda do rio Guadiana, o castelo controlava a passagem deste último. A construção da torre de Menagem data de 1254 e as suas obras foram concluídas em 1292 sob a direcção do mestre João Fernandes. Esta torre, bem como a alcáçova, foram a residência do alcaide-mor até ao século XVI, época em que a estrutura foi progressivamente abandonada. Em meados do século XX, as ruínas do antigo castelo foram classificadas como Monumento Nacional, tendo sido procedidas obras de reparação.


Foto: Pessoal

■ Igreja Matriz de Mértola ou Igreja de Nossa Senhora da Anunciação
Esta Mesquita de Mértola é o único exemplar de arquitectura religiosa islâmica, no actual território português, que sobreviveu à reconquista cristã, no século XIII, tendo sido adaptada a igreja cristã. A primitiva mesquita datava do século XII, dela ainda se conservando quatro portas de estilo árabe e o "mirhab". A actual fisionomia data do século XVI, embora sobrevivam vários elementos anteriores.

Foto: www.panoramio.com_Alvaro Nunes

■ Torre do relógio
Torre do Rio ou torre do Relógio, implantada na margem direita do Rio Guadiana é o monumento mais antigo da vila de Mértola. No sino da torre está inscrito o ano de 1593 pelo se acredita que terá sido nessa altura que terá começado a funcionar. As escadas são de 1920 e vão até ao cais.

Foto: www.panoramio.com_Dominic

■ Igreja da Misericórdia, em Mértola

■ Capela do Senhor do Calvário, em Mértola
A Capela do Senhor do Calvário foi fundada em finais do século XVI, início do século XVII, na plataforma fronteira à Igreja Matriz. Trata-se de um edifício de pequenas dimensões, de planta centralizada, coberto por uma cúpula, solução adoptada com frequência nos templos que por todo o país se ergueram evocando o calvário. Embora arquitectónicamente modesto, este é um dos espaços de maior carga simbólica para as gentes de Mértola devido à forte ligação com as celebrações em torno da paixão e Morte de Cristo.


Foto: www.panoramio.com_Andre Barragon

■ Convento de S. Francisco, em Mértola

■ Museu de Mértola
O museu de Mértola desdobra-se numa série de núcleos:

Núcleo da Porta da Ribeira – Arte Sacra
O antigo templo da Misericórdia de Mértola alberga o primeiro museu de arte sacra municipal. Este espaço, denominado Porta da Ribeira, dá a conhecer um inédito conjunto de imagens e alfaias litúrgicas de ermidas e capelas de culto popular dos séculos XV a XVIII.

http://museus.cm-mertola.pt


Núcleo da Ermida e Necrópole de S. Sebastião

Núcleo de Arte Islâmica
Instalado num edifício do século XVIII recuperado para o efeito, situado no centro histórico de Mértola, este Museu, inaugurado em Dezembro de 2001, apresenta uma exposição permanente de materiais do período islâmico recolhidos nas escavações arqueológicas que decorrem em Mértola desde 1978. O espólio inclui a maior colecção de "corda seca" (cerâmica de luxo) existente em Portugal, as estelas funerárias recolhidas no cemitério islâmico da vila, diversos fragmentos arquitectónicos e dois projectos que representam a antiga mesquita e uma das casas típicas no final do século XII.


http://museus.cm-mertola.pt


Núcleo da Torre de Menagem – Castelo
Inserido na torre de menagem do castelo, este núcleo museológico alberga alguns elementos arquitectónicos e de artesanato recolhidos na vila e nos arredores, atribuíveis a um período de transição entre o séculos VI e IX, na sala de armas coberta por uma abóbada de cruzaria de ogivas. Na sala superior, destaca-se um programa expositivo dedicado à história da própria fortaleza.

Foto: Pessoal

Núcleo do Ferreiro

Basílica Paleocristã
A basílica paleocristã de Mértola, de grandes dimensões, jaz sob o pátio da escola primária que em 1920 foi construída no sítio onde se erguera a igreja do Carmo. As primeiras referências a este monumento remontam aos finais do século XIX. A necrópole engloba sepulturas de dois tipos: com cobertura de argamassa e lápide de cabeceira com inscrição funerária; com cobertura de lajes de xisto transversais e anónimas. As inscrições funerárias foram preciosas para a datação do monumento (as datações mais antigas que aparecem nas lápides dizem respeito ao século V), bem como para estudos demográficos sobre um período ainda bastante desconhecido da nossa história.

Casa Romana
Casa Romana foi o primeiro núcleo museológico do Museu de Mértola a ser inaugurado em 1989. Situa-se na cave do edifício dos Paços do Concelho. Durante obras de reabilitação surgiram importantes vestígios arqueológicos correspondentes às fundações de uma casa romana. Além das paredes do antigo edifício, onde se destaca parte do impluvium da casa, são expostos elementos arquitectónicos da época, epigrafia funerária, cerâmica e metais.

Núcleo de S. Miguel do Pinheiro

Oficina de Tecelagem
A tecelagem é uma das actividades tradicionais do concelho de Mértola e nesse sentido, foi criada uma cooperativa que se mantém fiel aos métodos e processos de fabrico tradicionais. Neste núcleo museológico o visitante poderá observar o trabalho dos artesãos, nomeadamente a produção das mantas regionais de lã e adquirir peças originais.


Foto:http://cotmertola.blogspot.pt/


Artesanato
O Artesanato está bem presente no Concelho de Mértola – Mantas alentejanas; Tecelagem; Ourivesaria; Cestaria; Calçado artesanal; Cadeiras de buinho; Cerâmica.

Gastronomia
Relativamente à Gastronomia é de referir a lampreia, a caldeirada de peixe do Rio o ensopado de enguias, as ovas de saboga, o gaspacho, a perdiz, o ensopado de borrego, as migas, a açorda, os espargos, as túberas constituem uma mostra do que de bom se pode saborear em Mértola.

Festas e Romarias
São várias as Festas, Feiras e Romarias que se realizam por todo o Concelho de Mértola e durante quase todo o ano .

Esta vila encantadora alia a sua beleza natural ao património histórico, às tradições, cultura e simpatia das suas gentes, tornando este local uma visita obrigatória.


Vá visitar, Vale a pena.

Fontes e Fotos: wikipedia; www.guiadacidade.pt/; http://www.bejadigital.biz/pt/ ; www.lifecooler.com/: http://www.mertolaonline.com/; http://museus.cm-mertola.pt/; http://www.igogo.pt/; http://www.trekearth.com/; Flickr; Panoramio; Fotos Pessoais; outros

Foto: pessoal

Sempre que viajamos seja física ou virtualmente (através por exemplo da leitura), alargamos os nossos horizontes, pois vamos conhecer novos locais, novos costumes, novas realidades e gentes. Aumentamos o nosso conhecimento e enriquecemos interiormente.

8 comentários:

  1. Já passei por Mértola muitas vezes, e gosto bastante, infelizmente já não visito a algum tempo...

    ResponderEliminar
  2. Mertola é uma das cidades que me faltam conhecer no Alentejo que adoro.
    Agora fiquei a conhecer muito e só me falta mesmo ir ver no local.

    Desejo-te uma Santa Pascoa.
    Beijinhos
    Flor

    ResponderEliminar
  3. Maria querida!
    Mais uma viagem maravilhosa!
    Antes do coelhinho chegar,
    eu vim te visitar!
    Uma mensagem de Páscoa
    de presente vou deixar!
    Não trouxe chocolates,
    pois eles iriam te engordar!
    É Tempo de Páscoa, é tempo de...
    "Tempo de meditar, de buscar, de agradecer, de plantar a paz.

    Tempo de oração!!!

    Tempo de abrir os braços, de abrir as mãos e de ser mais irmão.

    Tempo de recomeçar!

    Tempo de concessão, de compromisso, de salvação. Tempo de perdão.

    Tempo de libertar, de libertação, de passagem, de passar...

    Para onde? Para a luz, para o amor, para a vida que é eterna!

    Tempo de Ressurreição"

    Desconheço a autoria!

    Beijos com sabor de chocolate!!!

    ResponderEliminar
  4. É bem bonita!

    Já lá estive.

    Desejo-lhe

    BOA PÁSCOA!

    Bjjss

    ResponderEliminar
  5. Olá Maria

    Parabéns pela escolha de Mértola, uma das terras mais bonitas e mais ricas em história do nosso Portugal.

    Passarei aqui mais vezes porque adorei o blog.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Maria

    Lindo este passeio histórico. Agradecida por nos proporcionar estes encantos.
    Uma Santa e feliz Páscoa
    bjs
    Nélia

    ResponderEliminar
  7. Um abençoado domingo de Pascoa pra ti e toda sua familia minha querida amiga,,,paz de Deus e uma bela semana pra ti...beijos e beijos.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.