segunda-feira, 13 de junho de 2011

Faróis - Uma luz na Escuridão


De dia, uma marca inconfundível na costa, uma referência. De noite, uma luz que avise e afaste dos perigos, que conduza a um abrigo, a um local seguro das intempéries.




O termo farol deriva da palavra grega Faros, nome da ilha próxima à cidade de Alexandria onde, no ano 280 a.C., foi erigido o farol de Alexandria. Considerada uma das maiores produções da técnica da Antiguidade, foi construído pelo arquiteto e engenheiro grego Sóstrato de Cnido a mando de Ptolomeu.

O farol não é somente uma construção que interessa apenas aos navegantes. Ao longo dos anos, o farol passou a significar guia, rumo, nada mais que um amigo que indica os perigos e acidentes num percurso turbulento que é o mar e nos conduz com segurança até o objectivo.




Em Portugal acendeu-se o primeiro farol na torre do Convento de S.Francisco no Cabo de S.Vicente em 1520. No entanto, o mais velho farol construído para esse fim foi mandado erigir na barra do Porto pelo bispo D.Miguel da Silva.

Vamos Divagar por alguns dos nossos Faróis:


Costa Azul
Quatro referências maiores "marcam" a geografia da costa azul: o Tejo, o Atlântico, o Sado e o Alentejo Litoral. Na Costa Azul um tempo de praia e litoral. Costa da Caparica, Melides, Carvalhal e Tróia afirmam espaços sem limites, o areal a perder de vista. Na Costa de Lisboa, salientam-se as praias como as da Costa de Sintra, o Guincho, famosa pelo campeonato do mundo de windsurf, surf e parapente, e Estoril e Cascais, a chamada Costa dos Reis pois costumava ser frequentada pela familia real.


Farol do Cabo da Roca
"... onde a terra acaba e o mar começa ...", no ponto mais ocidental do continente Europeu, ergue-se sobre umas escarpas, a mais de 140 m. do nível do mar, o farol do cabo da Roca. Foi implantado em 1762 no reinado de D.José I.



Farol do Bugio
Situado sobre um rochedo à entrada do estuário do Tejo, a cerca de 1,5 M a Sul do forte de S. Julião da Barra, o forte de S.Lourenço foi edificado em 1586 com projecto de influência italiana renascentista do arquitecto Frei Giovanni Vincenzo Casale.



Farol de Santa Marta
O Farol de Santa Marta localiza-se no Forte de Santa Marta, na Ponta do Salmôdo, vila de Cascais. Trata-se de uma torre quadrangular de alvenaria, revestida com azulejos, branca, com faixas horizontais azuis e lanterna vermelha; tem 20 metros de altura. É dos mais antigos do concelho e desempenhou um importante papel na segurança de Cascais e na orientação dos barcos até terra firme.




Costa da Prata
A Costa da Prata compreende a costa litoral que vai desde o Porto à capital Lisboa. O seu nome deve-se ao facto do sol reflectir de modo intenso na água dando um aspecto prateado. As amenas temperaturas, as praias de areia branca e as magníficas vistas fizeram há muito da Costa de Prata um dos mais lindos lugares de portugal. Desde Aveiro até Óbidos encontra-se uma costa de amplas praias como a praia de Aveiro, Figueira da Foz, Nazaré, Peninsula de Peniche (onde se pode practicar surf e windsurf).


Farol da Berlenga
Farol da Berlenga localiza-se no ponto mais elevado da Ilha da Berlenga, Peniche, Distrito de Leiria. A sua construção foi concluída em 1941 e entrou em funcionamento em 1942.
Trata-se de uma torre quadrangular de alvenaria, branca, com edifícios anexos. A estrutura encontra-se a 120 metros de altitude e a torre atinge os 29 metros.


Farol da Barra Aveiro
O Farol de Aveiro ou Farol da Barra é o maior farol português, localizado na praia da Barra, cidade da Gafanha da Nazaré, concelho de Ílhavo, distrito de Aveiro. Foi, à data da sua construção, o sexto maior do mundo em alvenaria de pedra, continuando a ser actualmente o segundo maior da Península Ibérica, estando incluído nos 26 maiores do mundo. Portador do título de farol mais alto de Portugal, e 2º mais alto de Península Ibérica, ergue-se a 66 metros acima do nível do mar, com uma altura de 62 metros. O alcance luminoso actual, em condições normais de transparência atmosférica é de 23 milhas náuticas, cerca de 43 quilómetros.



Costa verde
A Costa Verde abrange todo o litoral norte desde o Rio Minho em Valença do Minho até à desembocadura do Rio Douro na cosmopolita cidade do Porto. Uma linha costeira de praias ainda não poluídas. Sao conhecidas pelo seu arial extenso (tanto de largura como de comprimento), fortes ventos, mareia agitada, tanto de verao como de inverno, e muitas dunas. Praias principais: Caminha, Viana do Castelo, Esposende, Póvoa de Varzim, Porto e Espinho.


Farol de Leça
O Farol de Leça, também conhecido como Farol da Boa Nova fica localizado em Leça da Palmeira, cidade de Matosinhos, Distrito do Porto. Segundo maior farol do país, situa-se entre as barras dos rios Ave e Douro, a cerca de dois quilómetros a Norte da foz do rio Leça onde está implantado o Porto de Leixões. O farol situa-se a uma altitude de 57 metros acima do nível do mar, e tem uma altura de 46 metros. A sua luz, de cor branca, alcança aproximadamente 28 milhas náuticas (52 quilômetros).



Costa vicentina
A Costa Vicentina é uma das últimas zonas ainda por desbravar da costa portuguesa. Quase toda área protegida e com praias que constituem verdadeiros tesouros da natureza: são as praias de Odeceixe, Vale dos Homens, Carriagem, Amoreira, Arrifana, Monte Clérigo, Amado, Carrapateira, entre outras.


Farol do sardão
Farol do Cabo Sardão localiza-se na Ponta do Cavaleiro no Cabo Sardão, freguesia de São Teotónio, na Vila de Odemira, distrito de Beja. Trata-se de uma torre quadrangular branca, em alvenaria, com edifício anexo encimada por lanterna cilíndrica vermelha, tem 17 metros de altura.
foto de: Quico Frederico

Farol do Cabo de S. Vicente
Farol do Cabo de São Vicente ou Farol de D. Fernando, situa-se no Cabo de São Vicente, na fortaleza de mesmo nome, freguesia de Sagres, concelho de Vila do Bispo, Algarve. Foi mandado erigir por D. Maria II, tendo entrado em funcionamento em Outubro de 1846.
Trata-se de uma torre cilíndrica em cantaria, com edifício anexo, tem 28 metros de altura.



Costa do Algarve
Banhada pelo Oceano Atlântico a Costa Algarvia têm um clima ameno durante todo o ano, oferece 150 km de paraíso à beira mar. A costa algarvia divide-se em enseadas, falésias, grutas, praias rochosas e amplos areais. Praias de diferentes formas e tamanhos, banhadas por águas límpidas, tépidas e tranquilas. Entre Odeceixe e Vila Real de Santo António, toda a faixa litoral desfruta de um microclima de características mediterrânicas em que as temperaturas variam entre os 15º, no Inverno, e os 30º no Verão.

Farol da Ponta da Piedade
Farol da Ponta da Piedade fica na Ponta da Piedade, freguesia de Santa Maria, Lagos, Algarve. Foi erigido entre 1912 e 1913, no local das ruínas da ermida de Nossa Senhora da Piedade, entrando ao serviço neste último ano, com um aparelho óptico de quarta ordem que emitia cinco relâmpagos agrupados a cada dez segundos do alto de uma torre de cinco metros, a 51 metros de altitude.


Farol do Cabo de Stª Maria
O Farol do Cabo de Santa Maria está situado na Ilha da Culatra, cidade e distrito de Faro, em frente a Olhão no Algarve. Data de 1851. Inicialmente a torre cilíndrica media 35 metros de altura, em 1922 foi aumentada 12 metros, passando a medir 47 metros. Trata-se de uma torre branca, tronco-cónica, com esqueleto exterior em betão armado, formado por uma malha cónica de pilares e vigas. Farolim e varandim vermelhos. Inicialmente


Madeira

Farol Ponta do pargo
O farol da Ponta do Pargo localiza-se na Ponta do Pargo, ilha da Madeira, Arquipélago da Madeira. A sua construção data de 1922. Tem torre quadrangular pintada de branco com edifício anexo, com uma altura de 14 metros e está instalado a cerca de 300 metros acima do nível do mar. Desde 2001, o farol têm um pequeno museu.


Açores

Farol da Ponta de Albarnaz
O Farol da Ponta do Albernaz, localiza-se na Ponta do Albernaz, ilha das Flores, nos Açores. Inaugurado em 1925, é o farol mais ocidental dos Açores (e da Europa). Foi erguido no extremo noroeste da ilha, sobre uma alta falésia, fazendo face à direcção de onde provinha a maior parte do tráfego marítimo que demandava aquelas águas. Tem uma torre cilíndrica branca em alvenaria, com 9,5 metros de altura.


Os Faróis são elos de ligação entre a terra e o mar. Companheiros luminosos de pescadores, marinheiros, navegadores de recreio, habituámo-nos a ver os seus relâmpagos tentarem sobrepor-se às tempestades da costa sudoeste. Ali há terra - promessa de abrigo, perigo de encalhe. Quem faz vida do mar conhece os seus códigos - luz fixa, relâmpagos ou cintilação têm significados bem precisos. Os Farois são sentinelas que iluminam e guiam na escuridão.

Fontes e Fotos: Wikipedia; www.visitalgarve.pt/; outros net



“A inteligência é o farol que nos guia, mas é a vontade que nos faz caminhar.”( Érico Verrísimo)

4 comentários:

  1. Bom dia
    Mais um apontamento de grande valor pela geografia da nossa costa como ainda pelo seu valor de orientação aos navegantes.
    Aqui perto conheço o da Figueira da Foz, da Nazaré e de São Pedro de Moel.
    Estas praias sem estas construções seria muito pobre. São obras que nos encantam pela altura e pela proximidade do mar e dos perigos.

    ResponderEliminar
  2. Um símbolo de encanto. Adorei. Beijinhos com carinho ;)

    ResponderEliminar
  3. Oi, Maria
    gosto muito de visitar teu blog porque além de ver das lindas imagens, temos a possibilidade de aprender muito. Parabéns pela pesquisa, é muito interessante.
    Tenhas uma ótima semana.
    Abraço

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.