segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Penacova


No nosso país existem locais encantadores, nem sempre é possível visitá-los fisicamente, mas podemos sempre conhecê-los através de fotografias. Hoje vamos divagar por Penacova.

Foto: “Penacova Acervo fotografico”


Penacova é uma vila no Distrito de Coimbra, região Centro e sub-região do Baixo Mondego, localizada numa área de grande beleza natural, onde os vales e montanhas recortados pelos rios Mondego e Alba encantam o olhar.


Foto:Panoramio_Joao Carreira


A referência mais antiga a Penacova remonta a 911, data em que se reconheceu Idris, como legítimo proprietário de Vila Cova. Mas as referências registadas em documentos históricos dão nota de que: em 936, é feita a demarcação entre as duas Vilas Covas e Alquinitia; em 1036, sob o domínio muçulmano, é doada ao Mosteiro da Vacariça uma casa localizada no Castelo de Penacova; em 1105 são relatadas contendas entre os homens do Mosteiro de Lorvão e os moradores do castelo, que seriam harmonizadas por D. Henrique.


Foto: postaisportugal.canalblog


O primeiro foral atribuído a Penacova é da autoria de D. Sancho I, em 1192. Documento esse que foi confirmado a 06 de Novembro de 1217, por Afonso II.

Novo foral foi atribuído por D. Manuel em 1513. Em 1605, no reinado de D. Filipe II, foi elevada à categoria de Concelho.

A palavra Penacova é o resultado da aglutinação dos termos Pen – vocábulo cantábrico que deu origem à palavra penha e que significa monte, rochedo – e Cova, pelo facto da eminência rochosa se erguer de um vale profundo.


Foto: Net

■ Igreja Matriz de Penacova / Igreja de Nossa Senhora da Assunção
Edifício dos séc. XVI e XVII de tipologia renascentista. Possui um adro ajardinado, a partir do qual é possível vislumbrar uma grande área envolvente. É dedicada a Nossa Senhora da Assunção, a actual Igreja Matriz de Penacova foi alvo de profunda reforma arquitectónica na segunda metade do séc. XVI.


Foto: Net

■ Mosteiro de Lorvão em Penacova
É um dos mais antigos Mosteiro da Europa, os primeiros documentos conhecidos relativos ao Mosteiro de Lorvão datam de 878. Por volta do ano de 1200, o Mosteiro foi reformado para a Ordem de Cister, por D. Teresa, filha de D. Sancho I, passando para congregação feminina, encontrando-se na Capela-Mor da igreja os seus restos mortais. Os vestígios que são hoje visíveis pertencem a construções dos séculos XVII e XVIII.O Mosteiro alberga um Museu, situado na Sala do Capítulo, com uma importante colecção de pintura, cerâmica, mobiliário e tapeçaria dos séculos XVII e XVIII. O claustro de traça renascentista é ladeado por 13 capelas.


Foto: skyscrapercity_DanielPortugal


■ Miradouro de Penacova
Também conhecido por Mirante Emydgio da Silva (ou Emídio da Silva), a quem ficou a dever-se a a ideia da construção deste local, foi projectado pelo italiano Nicolau Bigaglia, tendo sido construído no século XX. Foi inaugurado em 1908 e as colunas de pedra foram trazidas do Mosteiro de Lorvão. Dele se avista uma paisagem magnífica sobre o Mondego.


Foto: Net

■ Pérgola Raúl Lino

Mandada construir pela Sociedade Propaganda de Portugal, foi projectada pelo arquitecto Raul Lino e foi oferecida ao Povo de Penacova em 1918. Com uma varanda coberta com glicínias dela se desfruta de e uma agradável vista sobre o rio.


Foto: Net

■ Museu do Moinho / Museu Vitorino Nemésio em Penacova
Este museu expõe um espólio de objectos de molinologia recolhidos não só no concelho de Penacova, mas também noutros concelhos do país. Aqui podem ver-se peças de moinhos e o modo como funcionavam os moinhos de vento e de água.

■ Moinhos e Azenhas
A localização geográfica, a altitude e a existência de zonas ventosas propiciaram que os habitantes do concelho de Penacova aproveitassem a força da natureza, construindo Moinhos quer movidos pelo vento (Moinhos de Vento) ou pela força da água (Azenhas). Penacova é, um dos concelhos com maior número de Moinhos de todo o país.


Foto: Panoramio_nrrsousa

■ A beleza junto aos rios
Reconquinho é um espaço de lazer encantador situado, na margem esquerda do Rio Mondego, que permite desfrutar as águas do Rio Mondego.


Foto: Net

A Lapa, Vimieiro, Cornicovo, Maria "Delegada" e Vale da Chã são locais que permitem desfrutar a Natureza e, simultaneamente, descobrir pequenos açudes, levadas, Rodas e Azenhas.


Foto: Net

■ Gastronomia
Da sua excelente gastronomia salienta-se a Lampreia e os Peixes do rio, as Migas, o Arroz de Míscaros, a Chanfana, prato típico da Região. Nos doces é de referir arroz doce, beijinhos de freira, bolo das infantas, bolo podre de Lorvão, bolos de bispo, broas de amêndoa, broas de ovos, capelas de ovos, confeitos, doce de amêndoas, derriços, doce de laranja, fatias do conde, ginetes, lampreia doce de Lorvão, entre muitos outros.


■ Artesanato
No artesanato de Penacova é de salientar produção artesanal artigos de madeira representativos do património do Concelho e a manufactura de palitos, tendo sido esta arte iniciada no Mosteiro do Lorvão, pelas freiras para decorar bolos e doces. Há dois tipos de palitos: "Pá e Bico" e "flor e pestana". Com a madeira do salgueiro, os artesãos fazem vários artefactos, tais como: moinhos, rocas, barcas tradicionais do rio Mondego, presépios, palmeiras, canetas. As peças são esculpidas em madeira com o auxílio de um canivete.


Foto: http://www.maispenacova.com/


Para conhecer melhor esta lindissima vila em fotografias, visite o site “Penacova Acervo fotografico” de Oscar Trindade.

Vá visitar, Vale a pena!

Foto: Panoramio_CidonioRinaldi

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.freguesiasjuntas.net/Coimbra/Penacova/Penacova/Historia; http://portugal.rotasturisticas.com/; http://www.cm-penacova.pt/; Olhares; Trekearth; email; http://postaisportugal.canalblog.com/; http://penacovacervofotografico.blogspot.com/; http://www.maispenacova.com; outros

* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.


Sempre que viajamos seja física ou virtualmente (através por exemplo da leitura), alargamos os nossos horizontes, pois vamos conhecer novos locais, novos costumes, novas realidades e gentes. Aumentamos o nosso conhecimento e enriquecemos interiormente.

17 comentários:

  1. Olá!
    quem me dera conhecer um lugar assim lindoooo!
    mas , quem sabe um dia!
    abraços!!!

    ResponderEliminar
  2. Parabéns e obrigada maria, vou partilhar no facebook, agradecendo ao Catela por tão feliz postagem, por vários motivos também, por ter orgulho de ser descendente dessa Terra e dessa gente, porque Portugal merece minha divulgação, e também para divulgar o trabalho excelente, artístico do grande amigo Óscar Trindade, que ama Penacova com toda a paixão existente em seu coração e alma.

    ResponderEliminar
  3. Oi Maria, muito bom conhecer esse lugar, algumas paisagen lindas pra encantar nossos olhos.
    Desejo á ti um ótimo feriado e resto de semana, beijos

    ResponderEliminar
  4. Mais um lugar a visitar. Obrigada pela dica!
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  5. Oi Maria. Estou aqui encantada com tanta beleza e história! Maravilha Maria. Obrigada amiga! È uma viagem ao seu belo país que me deixa feliz. Linda tarde pra vc e todo carinho! Bjos.

    ResponderEliminar
  6. Maria,
    há lugares que comungam história e belezas naturais encantadoras ao espírito e ao olhar.Desfrutar das paragens de Penacova deve apaziguar e alegrar o coração.
    Linda região.Adorei a visita.
    Bjos mil,
    Calu

    ResponderEliminar
  7. Tenho recordações lindas e inolvidáveis de Penacova, desde o mirante ao rio, há muitos anos atràs, pelos meus 16/17 anos. Passei lá uns dias com os pais e um casal vizinho, que tinha familiares pescadores e conheci bem a vivência da terra num tempo em que ainda não havia vias rápidas, há 40 anos e as viagens eram mais longas, mas deliciosas. Aprendi o que eram caldeiradas bem feitas, pelas gentes do rio e lembro-me que ali junto da vila havia pé numa extensão enorme do Mondego e a águ era tão límpida. Uma sensação inolvidável caminhar a pé pelo rio com as montanhas à volta. Tenho fotografias desses momentos que ainda gosto de rever.

    Obrigada por me lembrar um sítio tão bonito.
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Encantador lugar, de paisagem tranquila e bela.
    O artesanato é especial, coisa de artistas inspirados.

    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Conheço e gosto muito.
    As fotos estão perfeitas.

    ResponderEliminar
  10. Viajar é enriquecer-se. Noto que saio daqui mais feliz, neste reencontro com terras que adoro...
    Un grande abraço

    ResponderEliminar
  11. Olá Maria. Agradeço todo seu carinho e estou aqui para lhe fazer um convite: Participar de uma brincadeira no blog.Fique a vontade para participar! Bjos com carinho.

    ResponderEliminar
  12. Boa tarde! Parabéns pela reportagem, alguém sabe como se pode pernoitar nesses moinhos? Se sim , como se pode fazer para fazer a marcação saber preços , essas coisas... sereno.osvaldo@gmail.com
    Muito obrigado

    ResponderEliminar
  13. Penacova maravilhosa vila! conheço bem por que pertenço a este conselho, recomendo a todos de fazer um turismosinho por estes sitios tao bonitos, Penacova e arredores, Os Moinhos de Gavinhos que la do alto da serra tem umas vistas lindissimas
    Bravo por estas fotos, muito bonitas
    Viva Penacova


























































































































    Lindissima Penacova!!!! e os Moinhos da serra de Gavinhos.....que belas paysagens Adoro!!
    Venha visitar, e verà
    Obrigada pela reportagem e pelas fotos
    Continue
    Marylene




    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.