terça-feira, 29 de março de 2011

Ponte de Lima - Uma Vila Maravilhosa


Ponte de Lima é uma vila lindíssima, onde eu costumava passar férias quando a minha filha era pequenina. Ficou sempre no meu coração pelo verde da região, pela tranquilidade que nos envolvia, pelo seu património, enfim, por todo o encanto que ela encerra.

Foto: Trekearth_ Armando Loureço_Aofl

Fica situada na região do Minho no Distrito de Viana do Castelo. É caracterizada pela sua arquitectura medieval e pela área envolvente, banhada pelo Rio Lima. O município é limitado a norte pelo município de Paredes de Coura, a leste por Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, a sueste por Vila Verde, a sul por Barcelos, a oeste por Viana do Castelo e Caminha e a noroeste por Vila Nova de Cerveira.




Recebeu foral de Dona Teresa em 4 de Março de 1125, sendo a vila mais antiga de Portugal. No século XIV, D. Pedro I, devido à sua posição estratégica mandou construir à sua volta uma muralha, pelo que o resultado final foi o de um burgo medieval cercado de muralhas e nove torres, das quais ainda restam duas, vários vestígios das restantes e de toda a estrutura defensiva de então, fazendo-se o acesso à vila através de seis portas.


Foto:Jose Ferreira_OLHARES

Ponte de Lima deve o seu nome à velha ponte sobre o rio Lima que dá acesso à vila. Com dois troços distintos, um romano (provavelmente construído no séc I, para por ela passar a via iniciada pelo Imperador Augusto) e outro medieval, tem 27 arcos. A ponte romana, com sete arcos, encontra-se parcialmente encoberta pelo maciço onde se situa a Igreja de Santo António da Torre Velha. A ponte medieval tem 17 arcos, com dois deles soterrados.


Foto: wikipedia_Osvaldo Gago

A torre medieval junto da margem é uma das duas que resta das antigas muralhas. Na margem oposta, recorta-se o alpendre da capela do Anjo da Guarda, uma pequena capela barroca datada do século XVIII.


Foto: wikipedia_David Machado


A visitar:
■ Igreja de Santo António da Torre Velha
Resultante da reformulação da antiga ermida no século XIX, consagrada à Nª Senhora do Carmo, recebeu esta designação devido à torre do reduto medieval, que coexistiu com a igreja até meados do séc. XIX. A torre destaca-se pelas suas gárgulas.


Foto: Foto: wikipedia_Xauxa


■ Jardim Temático do Arnado
Este jardim nasceu da ideia de criar um jardim no qual se pudesse viajar através da história da arte dos jardins. Reutilizando-se as estruturas pré-existentes da exploração agrícola, foram criados jardins característicos de diversas épocas, bem como plantações com sentido pedagógico, sendo constituído um verdadeiro horto botânico, que inclui uma grande estufa. A vinha, o espigueiro e o museu rural representam a cultura rural.




■ Praça de Camões
A praça mais marcante da vila, tem no seu centro um chafariz setecentista, que ostenta as armas da vila. A praça estende-se na direcção do rio, até à ponte.


Foto:http://www.cm-pontedelima.pt

■ Igreja Matriz
A Igreja Matriz ou Igreja Paroquial de Santa Maria dos Anjos, datada da primeira metade do século XV. Ao longo dos séculos sofreu várias transformações e ampliações, possuindo assim vários estilos - românico, gótico e neoclássico, de que é exemplo o portal gótico encimado por uma rosácea do séc. XVIII.

Foto: Wikipedia_Bruno Esteves


■ Igreja da Misericórdia de Ponte de Lima
Frente-a-frente com a Igreja Matriz de Ponte de Lima, foi construída no século XV, e foi completamente reconstruída no século XVIII. A capela-mor, edificada em 1638, possui abóbada de pedra, em caixotões. De salientar o retábulo, as pinturas e frontal do altar representado o Milagre da Multiplicação dos Pães.


Foto: wikipedia_Carlos Luis M C da Cruz

■ Solar de Bertiandos
Importante solar composto por uma torre quinhentista, a qual se juntou, no início do século XVIII, uma construção de dois pisos e em meados do mesmo século outro edifício ladeado por duas torres. A ligação faz-se através de uma escadaria e pela torre. O interior demonstra o gosto setecentista e apresenta uma rica livraria.


Foto: Net


■ Museu dos Terceiros
Situado no edifício do Antigo Convento dos Frades Menores da Província da Conceição e na Igreja da Ordem Terceira, sacristia, sala consistorial e seus anexos, é um dos mais notáveis museus de Ponte de Lima e do Minho. Foi criado em 1974, e as suas colecções incluem um importante conjunto de estatuária religiosa, azulejos, pinturas e alfaias litúrgicas.


Foto: wikipedia_Xaucha

Onde Dormir:
Casa do Tamanqueiro – Turismo de Habitação (Adorei)
Casa do Outeiro - Turismo de Habitação
Casa da Gaiba - Turismo de Habitação
InLima Hotel & Spa
Pousada da Juventude de Ponte de Lima

Apartamentos:
http://www.classificados.pt/
http://pt.anuncioo.com/
http://www.homelidays.com/
http://www.bigcasa.pt/
http://portugal.gabinohome.com/
http://www.atalho.com/
http://www.solaresdeportugal.pt/PT/

Gastronomia
O prato de maior destaque é o arroz de sarrabulho com rojões - um prato delicioso, com vários temperos, e cheio de tradição. O porco é uma das ingredientes principais da cozinha da região, sendo essencial em pratos como a "perna de porco à Clara Penha", as belouras, o chouriço de verde, as farinhotas. Outro ingrediente muito apreciado na cozinha da vila é a lampreia. Pode ser cozinhado de diversas formas, mas as mais conhecidas são o Arroz de Lampreia e a Lampreia à Bordaleza. Também em doces a gastronomia da região é muito rica, sendo o mais famoso o leite-creme queimado.




Festas e Romarias
A não perder a tradicional feira quinzenal às segundas-feiras, realizada desde 1125 na margem esquerda do rio, onde se podem encontrar bordados em linho ou trabalhos em vime e madeira, entre outros produtos do artesanato local.

Em Setembro, há ainda as «Feiras Novas», celebradas também desde o século XII e com muita animação, música, folclore, fogo de artifício e coloridas procissões em honra de Nossa Senhora das Dores.


Foto:Francisco Bernardo_OLHARES

Uma Vila encantadora rodeada de verde e tradição, que associada à simpatia das suas gentes cativa quem a visita ficando sempre a vontade de voltar.

Foto:Noemia Dias_OLHARES

Vá visitar, Vale a pena.

Fontes e Fotos : Wikipedia; //www.rotasturisticas.com/; http://www.cm-pontedelima.pt/; http://www.visitportugal.com/; http://www.guiadacidade.pt/; http://www.solaresdeportugal.pt/; http://www.cm-pontedelima.pt; OLHARES e outras net


Foto:Fernando_OLHARES

Sempre que viajamos seja física ou virtualmente (através por exemplo da leitura), alargamos os nossos horizontes, pois vamos conhecer novos locais, novos costumes, novas realidades e gentes. Aumentamos o nosso conhecimento e enriquecemos interiormente.

sábado, 19 de março de 2011

Mina de S. Domingos o Passado e o Presente


Para quem vive na cidade como eu, o Baixo Alentejo oferece a tranquilidade e paz que dificilmente se consegue nos grandes centros urbanos. Ao percorrermos as extensas paisagens salpicadas de sobreiros e oliveiras, vamos vendo aqui e ali  ruinas de antigas habitações, famílias que seguiram outros caminhos, o silêncio é uma constante e vão aparecendo pequenas aldeias que parecem perdidas no tempo.


Foto: Pessoal

A Mina de São Domingos é uma antiga aldeia mineira, situada na freguesia de Corte do Pinto, no concelho de Mértola, no Baixo Alentejo. Os meus pais nasceram aí e o meu avô paterno foi um dos muitos trabalhadores dessa mina. A história da mina de São Domingos é anterior aos tempos do Império Romano. Com a sua redescoberta em 1854, por Nicolau Biava e o início da exploração em 1858, a empresa proprietária da Mina La Sabina concedeu os direitos de exploração à empresa Mason and Barry que junto ao complexo mineiro construiu um bairro para os operários, hospital, escola, casas para o pessoal especializado, enfim uma aldeia. A arquitetura da aldeia refletia a hierarquia da empresa, na zona dos ingleses as casas eram amplas e com jardins, enquanto que na área reservada aos operários as habitações eram de taipa, alinhadas e com um espaço diminuto para a quantidade de pessoas que tinham de albergar.


 Foto: Pessoal


Esta mina foi no passado, a maior mina de pirite e cobre da Península Ibérica. A exploração era essencialmente feita a céu aberto, embora também se praticasse uma exploração subterrânea que ia até cerca dos 120 m de profundidade, tendo os trabalhos continuado por meio de poços e galerias até aos 400 m. Foi explorada em larga escala durante cerca de 100 anos. Hoje restam apenas vestígios de edifícios, de velhas construções, de vias-férreas que agora se encontram em ruína, são as sombras do passado.




Em redor vêem-se lagoas ácidas com um pH de aproximadamente 2,4. Estas lagoas foram criadas há algumas décadas atrás para fazer decantação, ou seja, para fazer a separação de misturas heterogéneas entre um sólido e um líquido ou de líquidos imiscíveis (que não se misturam), das escorrências da antiga mina.


Foto: Net


Na Zona nobre, reservada aos ingleses, situava-se o "Palácio dos Ingleses", antiga sede administrativa da mina, a construção mais distinta, o edifício é onde hoje se encontra o Hotel de São Domingos.


Foto: Net


Pessoalmente não conheço, mas tenho amigos que já lá ficaram instalados e adoraram os dias que lá passaram. Segundo eles tudo impecável, quer o alojamento, a comida, as condições oferecidas aos clientes, como a piscina, auditório, um observatório com telescópio para quem pretender apreciar as estrelas, bem como a simpatia dos profissionais que lá trabalham. Para quem quiser ir visitar e passar uns dias tranquilos, aqui fica o link deste simpático hotel, visite Hotel de São Domingos.


Foto: Net


Praia fluvial da Tapada Grande
Eu e a minha família adoramos este espaço principalmente na Primavera. É um sitio tranquilo ideal para nadar, andar de barco, passear ou simplesmente descansar. De Verão torna-se pequeno para a quantidade de pessoas que ali chegam, mas nas restantes alturas do ano, é um lugar lindo e aprazível onde o silêncio é apenas quebrado pelo cantar dos pássaros ou pelo vento nas folhas dos eucaliptos. Um oásis encantador para quem procura quebrar a rotina stressante do quotidiano da cidade.


Foto: Pessoal


Casa do Mineiro
Casa do Mineiro, é o primeiro pólo permanente do Museu da Mina de S. Domingos. A Casa do Mineiro procura mostrar a realidade física do espaço de vivência de uma família mineira. Os seus objectos, as suas memórias, os seus símbolos.



 Foto: Net

Centro de Documentação
O Centro de Documentação pretende ser um espaço de recolha, arquivo, estudo e tratamento de todo o tipo de documentação (fotográfica, documental, material) que a comunidade mineira disponibilize para ajudar a construir a história do complexo industrial da Mina de S. Domingos.

Quando vamos passar uns dias até á Corte do Pinto é imprescindível irmos comer ao restaurante “Alentejo” do amigo Cesário que fica na Moreanes uma localidade bem perto da Mina de S. Domingos,a caminhode Mértola. É um restaurante típico alentejano, decorado com artefactos agrícolas do passado, um ambiente familiar e comida divinal, eu adoro principalmente as migas com carne de porco preto. No Inverno, comer lá com o calorzinho da lareira e sem o movimento habitual do Verão é como estarmos em nossa casa, uma maravilha!


Foto: Pessoal


Hoje a Mina de S. Domingos é uma pacata aldeia, um excelente refúgio para quem queira passar uns dias em paz e tranquilidade. Vá visitar, Vale a pena.


Foto: Pessoal

Foto: Pessoal


Fonte e Fotos: Wikipedia; visitportugal; rotasturisticas ; visitalentejo; http://www.minasaodomingos.comyr.com/ ; http://ttonline.homeip.net/; Olhares; Panoramio: outros


Foto: Pessoal

"Sem a cultura, e a liberdade relativa que ela pressupõe, a sociedade, por mais perfeita que seja, não passa de uma selva. É por isso que toda a criação autêntica é um dom para o futuro." (Albert Camus)

quarta-feira, 9 de março de 2011

Paraísos na Terra - Parque Nacional Plitvice


Hoje vamos Divagar pelo Parque Nacional Plitvice, uma autêntica maravilha da natureza, situado no interior da Croácia, entre Split e Zagreb.


Trata-se de um parque nacional que se estende por 20000 hectares de bosques e de lagos, no coração dos Balcãs. É o ponto turístico mais procurado pelos turistas na Croácia.

Foto: 1ms-net


A região foi declarada Parque Nacional em 1949 e catalogada como Patrimônio Natural da Humanidade da Unesco em 1979.

Foto: 1ms-net


Plitvice Lakes National Park situa-se no planalto de Plitvice,que é cercado por três grandes montanhas dos Alpes Dináricos: montanha Pljesevica (Gornja Pljesevica pico de 1.640 m), Mala montanha Kapela (Seliški Vrh pico de 1.280 m), e Medvedak (884 m).




O Parque Nacional é de uma beleza incrível. São 16 lagos principais, que se sucedem ao longo de perto de 6 km no fundo do vale encaixado do rio Korana. Estes lagos, de um surpreendente azul escuro, estão interconectados por cascatas múltiplas, lagos e rodeados de intensos bosques, onde se podem encontrar muitas espécies raras de pássaros, cervos, ursos, lobos e javalis entre outros animais selvagens.

Foto: http://www.hill-lovran.com

O parque dividide-se em Alto dos Lagos, Jezera Gornja, e os lagos mais baixos, Donja Jezera.

Foto: 1ms-net


As águas azuis e cascatas são derivadas da localização da bacia, que se encontra num grande depósito de rochas cársticas.


* Foto: Net


A cascata Grande também conhecida como Veliki Slap, está localizada na parte inferior da série de lagos.


Foto:http://wallpapersdepo.net


Os 300 quilómetros quadrados que conformam o Parque Nacional Plitvice, com a sua maravilhosa sequência de cascatas e lagos, ao longo do vale escarpado e verdejante, podem ser percorridos a pé através de passadiços e pontes de madeira. Essas pontes  e passadeiras de madeira, permitem aos visitantes passarem em cima dos lagos e muitas vezes mesmo através da água.


Foto: gde-fon.com


A diferença de altitude dentro do parque é muito grande, o que torna possível, paisagens bem distintas: o ponto mais alto fica a 1280 metros e o mais baixo fica a 380 metros.


Foto: 1ms.net

Pode ser visitado todo o ano, no Inverno as quedas de água congeladas são uma visão belíssima.

Foto: http://gde-fon.com


No verão, o verde é exuberante e na primavera e Outono, as águas estão no seu volume mais alto.


foto: http://wallpapersinhq.com

Não há lugares inacessíveis, só lugares magnifícos.


* Foto: Net


Dentro do parque há três hotéis e espaço para campismo, com capacidade para 500 barracas, além de bangalôs.


* Foto: Net


Um local de uma beleza deslumbrante, onde se pode usufruir da natureza em todo o seu esplendor, onde é possível encontrar harmonia, paz numa sintonia perfeita com a mãe natureza.

Fontes e Fotos: Wikipedia, visit-croatia; beautifulplacestovisit; travel.nationalgeographic; Pixdaus; 1ms.net; http://wallpapersdepo.net, http://www.hill-lovran.com; http://gde-fon.com, http://wallpapersinhq.com; outros


* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.



"Para viajar basta existir." (Fernando Pessoa)