quinta-feira, 28 de abril de 2011

Santuário do Bom Jesus de Braga


O Santuário do Bom Jesus do Monte ou Santuário do Bom Jesus de Braga é um local religioso e turístico localizado em Braga. O Santuário possui uma igreja, um escadório por onde passa a Via Sacra do Bom Jesus, uma mata (Parque do Bom Jesus), hotéis e um elevador hidráulico centenário.

Foto: http://www.skyscrapercity.com

O santuário do Bom Jesus serviu de inspiração a numerosas construções pelo mundo fora como o Bom Jesus de Congonhas em Congonhas, Brasil, o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios em Lamego etc.

Foto: http://www.skyscrapercity.com

A Via Sacra
A Via Sacra do Bom Jesus é constituída por 17 capelas e uma igreja. O início da construção da via sacra deve-se ao arcebispo de Braga D. Rodrigo de Moura Teles. Originalmente todas as capelas eram uniformes na sua arquitectura: um cubo com uma porta encimado por uma pirâmide quadrada com uma esfera no vértice. Encimando a porta estava o brasão do arcebispo D. Rodrigo.

Foto: wikipedia_Antonio Amen

Os Escadórios
Os Escadórios do Bom Jesus ligam a parte alta da cidade de Braga ao Santuário do Bom Jesus do Monte. Seguem um percurso paralelo ao Elevador do Bom Jesus. Ao longo do escadório estão capelas que representam a Via Sacra do Bom Jesus. Os Escadórios do Bom Jesus têm um desnível de 116 metros e estão divididos em três partes: Escadório do Pórtico, Escadório dos Cinco Sentidos e Escadório das Três Virtudes.

Foto: http://www.skyscrapercity.com

• Escadório do Pórtico
O Pórtico, um arco à entrada da escadaria, mostra o brasão de D. Rodrigo de Moura Teles, Arcebispo de Braga, responsável pela construção, em 1723, do primeiro grande lanço de escadaria e capelas. Nesta primeira parte, estão presentes as capelas do início da Via Sacra: Cenáculo, horto, prisão, trevas, açoutes, coroação, pretório, caminho do calvário, queda e crucificação.

Foto: http://www.skyscrapercity.com

• Escadório dos Cinco Sentidos
Nesta parte do escadório estão cinco lances de escadas, intervalados por patamares com fontes alegóricas aos cinco sentidos, pela seguinte ordem: Visão, Audição, Olfacto, Paladar, Tacto.

Foto: http://www.skyscrapercity.com

• Escadório das Três Virtudes
Data de 1837, possui três fontes dedicadas às Virtudes teologais: Fé, Esperança, Caridade. Na fase terminal do escadório está presente a Fonte do Pelicano a que se segue a Igreja.

Foto: wikipedia_Jose Gonçalves

Terreiro de Moisés
Está situado entre o fim dos escadórios e o adro. No largo do Terreiro de Moisés estão duas capelas. A sul a capela da elevação e a norte a capela do descimento, ambas com esculturas em madeira de Fonseca Lapa. A praça, tal como a igreja, foram projectadas por Carlos Amarante. O fundo do largo é ornamentado pela fonte do pelicano concluída em 1819, obra do canteiro Jerónimo António da Silva.

Foto: Wikipedia_Jose Gonçalves

Era aqui que se situava a primitiva igreja, terminada em 1725, mandada construir por D. Rodrigo de Moura. No local onde se situava a torre da primitiva igreja, sobre um penedo, está actualmente a Estátua de São Longuinhos.

Adro
O Adro está situado entre o Terreiro de Moisés e a Igreja. No adro encontram-se oito estátuas: Anaz, Caifaz, Herodes e Pilatos, do lado sul; José de Arimateia, Nicodemos, Centurião e Pilatos, do lado norte.

Foto: wikipedia_ Anton

Igreja
Foi projectada pelo arquitecto Carlos Amarante, por encomenda do Arcebispo D. Gaspar de Bragança, para substituir uma primitiva igreja, mandada construir por D. Rodrigo de Moura Teles, que se encontrava em ruínas. As obras começaram em 1 de Junho de 1784, tendo ficado concluídas em 1811. É um dos primeiros edifícios neoclássicos em Portugal. A fachada é ladeada por duas torres e termina num frontão triangular. Na Igreja do Bom Jesus está representado Cristo crucificado.

Foto: cidadedebraga.blogs.sapo.pt

Últimas capelas
A via sacra continua num novo lanço de escadas que seguem no Parque do Bom Jesus.

• Unção ou das Lágrimas
Representa a unção de Jesus antes de ser sepultado. Estão representadas Maria, Cléofas, Verónica, Maria Salomé, Madalena, S. João, quatro varões e um centurião romano.

• Ressurreição
Jesus ressuscita, enquanto os guardas dormem. A imagem é da autoria do escultor bracarense João Gambino

Terreiro dos Evangelistas
A Via Sacra termina no Terreiro dos Evangelistas uma praça octagonal, rodeada de árvores e adornada com 4 fontes com estátuas dos evangelistas, as últimas três capelas, da Aparição a Maria Madalena, a Casa de Emaús e da Ascensão, tendo ao centro um chafariz ornamental.

Foto: http://www.skyscrapercity.com

O terreiro foi aberto nos anos 1750 - 1760. Em 1762 - 1765 - foram projectadas as três Capelas, provavelmente da autoria de André Soares e executadas pelos pedreiros António Ferreira, Cristóvão José Farto, Caetano Lourenço, Francisco Soares e Manuel Vivas. As imagens para as capelas, segundo risco do Padre Silvestre de Campos, foram executadas por António Monteiro e pintadas por Matias de Lis de Miranda, José Inácio, João Teixeira e filho, José Galego e José Alves.

Jardins do Santuário
Os jardins do santuário são espaços lindissimos, com canteiros cheios de flores, árvores centenárias, fontes, escadas, locais onde reina a paz e serenidade.

Foto:Olhares_Miguel


Elevador
O Elevador do Bom Jesus é um funicular que liga a parte alta da cidade de Braga, em Portugal, ao Santuário do Bom Jesus do Monte; é gerido pela Confraria do Bom Jesus do Monte. O elevador segue um percurso paralelo a uma escadaria monumental conhecida como Escadórios do Bom Jesus e termina na sua parte superior junto à estátua equestre de São Longuinhos.

Foto: wikipedia_Rui Almeida

Inaugurado em 25 de Março de 1882, a sua construção foi iniciada em Março de 1880 o Elevador do Bom Jesus, em Braga, constituiu o primeiro funicular construído na Península Ibérica. A iniciativa da sua construção deveu-se ao empresário bracarense Manuel Joaquim Gomes (1840-1894) e a direcção do respectivo projecto foi do engenheiro suíço Niklaus Riggenbach.

Parque Natural
O Parque do Santuário do Bom Jesus é constituído por uma mata, jardins, vários lagos artificiais (o maior com barcos para alugar), um campo de ténis, jardim infantil, praças, trilhos encantadores pelo meio da natureza.

Foto: wikipedia_Carlos Luis M C da Cruz

Site oficial dedicado ao Parque Natural do Bom Jesus do Monte: http://bomjesus.net/

Foto: wikipedia_Concierge.2C

Vá visitar, Vale a pena.

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.skyscrapercity.com/; http://bomjesus.net/; Olhares;  outros

Foto: wikipedia_Antonio Amen

"A cultura é a busca da nossa perfeição total mediante a tentativa de conhecer o melhor possível o que foi dito ou pensado no mundo, em todas as questões que nos dizem respeito."
(Matthew Arnold)

terça-feira, 19 de abril de 2011

Mértola linda Vila Museu


Lembro-me de Mértola desde criança, eu e os meus pais íamos passar férias lá bem pertinho. É uma vila de casas brancas, ruas tranquilas um local cheio de história de uma beleza muito especial.


Foto: Pessoal

Mértola é uma vila do distrito de Beja, no Baixo Alentejo. A vila encontra-se situada numa elevação na margem direita do rio Guadiana. O município é limitado a norte pelos municípios de Beja e de Serpa, a leste pela Espanha, a sul por Alcoutim e a oeste por Almodôvar e por Castro Verde.


Foto: pessoal

Ocupada desde tempos pré-históricos, esta região constitui-se em importante entreposto comercial frequentado por Fenícios e Cartagineses, graças à existência de vias fluvial e terrestre ligando-a ao Sul da península. Diante da Invasão romana da Península Ibérica, manteve-se essa importância comercial. A primeira referência histórica a esta povoação encontra-se na Crónica dos Suevos, do bispo Idácio, narrando um episódio datado de 440, de cuja leitura se pode inferir a existência de uma fortificação no local, então denominada Myrtilis Julia.


Foto: Pessoal

Importante porto de rio, dominava o Guadiana alcantilada no seu castelo; só seria conquistada aos Mouros em tempo do rei Sancho II de Portugal, pelo comendador da Ordem de Santiago, Paio Peres Correia, em 1238. Em 1254 a povoação recebeu Carta de Foral, alçada à condição de vila, tendo recebido o Foral Novo do soberano em 1512, quando a sua defesa foi objecto de novos melhoramentos.


Foto: Pessoal


Mértola é considerada uma vila-museu com diferentes áreas de intervenção e investigação, organizadas em três núcleos, em exposição na Torre de Menagem do castelo: o Núcleo Romano, o Núcleo Visigótico, que inclui uma basílica cristã, e o Núcleo Islâmico, onde se pode ver uma das melhores coleções portuguesas de arte islâmica (cerâmica, numismática e joalharia).
Cine-Teatro
Foto: www.panoramio.com_silbad


De salientar:
O Concelho de Mértola dispõe de um Património Histórico e Cultural Monumental vasto, daí a imagem criada de “Mértola Vila Museu”. Castelos, igrejas, conventos, museus, torres, ermidas, campos arqueológicos, vestígios de antigas civilizações, tudo isto pode ser visto e descoberto no Concelho de Mértola.


Foto: Net

Castelo de Mértola
Em posição dominante sobre a povoação, na confluência da ribeira de Oeiras com a margem esquerda do rio Guadiana, o castelo controlava a passagem deste último. A construção da torre de Menagem data de 1254 e as suas obras foram concluídas em 1292 sob a direcção do mestre João Fernandes. Esta torre, bem como a alcáçova, foram a residência do alcaide-mor até ao século XVI, época em que a estrutura foi progressivamente abandonada. Em meados do século XX, as ruínas do antigo castelo foram classificadas como Monumento Nacional, tendo sido procedidas obras de reparação.


Foto: Pessoal

■ Igreja Matriz de Mértola ou Igreja de Nossa Senhora da Anunciação
Esta Mesquita de Mértola é o único exemplar de arquitectura religiosa islâmica, no actual território português, que sobreviveu à reconquista cristã, no século XIII, tendo sido adaptada a igreja cristã. A primitiva mesquita datava do século XII, dela ainda se conservando quatro portas de estilo árabe e o "mirhab". A actual fisionomia data do século XVI, embora sobrevivam vários elementos anteriores.

Foto: www.panoramio.com_Alvaro Nunes

■ Torre do relógio
Torre do Rio ou torre do Relógio, implantada na margem direita do Rio Guadiana é o monumento mais antigo da vila de Mértola. No sino da torre está inscrito o ano de 1593 pelo se acredita que terá sido nessa altura que terá começado a funcionar. As escadas são de 1920 e vão até ao cais.

Foto: www.panoramio.com_Dominic

■ Igreja da Misericórdia, em Mértola

■ Capela do Senhor do Calvário, em Mértola
A Capela do Senhor do Calvário foi fundada em finais do século XVI, início do século XVII, na plataforma fronteira à Igreja Matriz. Trata-se de um edifício de pequenas dimensões, de planta centralizada, coberto por uma cúpula, solução adoptada com frequência nos templos que por todo o país se ergueram evocando o calvário. Embora arquitectónicamente modesto, este é um dos espaços de maior carga simbólica para as gentes de Mértola devido à forte ligação com as celebrações em torno da paixão e Morte de Cristo.


Foto: www.panoramio.com_Andre Barragon

■ Convento de S. Francisco, em Mértola

■ Museu de Mértola
O museu de Mértola desdobra-se numa série de núcleos:

Núcleo da Porta da Ribeira – Arte Sacra
O antigo templo da Misericórdia de Mértola alberga o primeiro museu de arte sacra municipal. Este espaço, denominado Porta da Ribeira, dá a conhecer um inédito conjunto de imagens e alfaias litúrgicas de ermidas e capelas de culto popular dos séculos XV a XVIII.

http://museus.cm-mertola.pt


Núcleo da Ermida e Necrópole de S. Sebastião

Núcleo de Arte Islâmica
Instalado num edifício do século XVIII recuperado para o efeito, situado no centro histórico de Mértola, este Museu, inaugurado em Dezembro de 2001, apresenta uma exposição permanente de materiais do período islâmico recolhidos nas escavações arqueológicas que decorrem em Mértola desde 1978. O espólio inclui a maior colecção de "corda seca" (cerâmica de luxo) existente em Portugal, as estelas funerárias recolhidas no cemitério islâmico da vila, diversos fragmentos arquitectónicos e dois projectos que representam a antiga mesquita e uma das casas típicas no final do século XII.


http://museus.cm-mertola.pt


Núcleo da Torre de Menagem – Castelo
Inserido na torre de menagem do castelo, este núcleo museológico alberga alguns elementos arquitectónicos e de artesanato recolhidos na vila e nos arredores, atribuíveis a um período de transição entre o séculos VI e IX, na sala de armas coberta por uma abóbada de cruzaria de ogivas. Na sala superior, destaca-se um programa expositivo dedicado à história da própria fortaleza.

Foto: Pessoal

Núcleo do Ferreiro

Basílica Paleocristã
A basílica paleocristã de Mértola, de grandes dimensões, jaz sob o pátio da escola primária que em 1920 foi construída no sítio onde se erguera a igreja do Carmo. As primeiras referências a este monumento remontam aos finais do século XIX. A necrópole engloba sepulturas de dois tipos: com cobertura de argamassa e lápide de cabeceira com inscrição funerária; com cobertura de lajes de xisto transversais e anónimas. As inscrições funerárias foram preciosas para a datação do monumento (as datações mais antigas que aparecem nas lápides dizem respeito ao século V), bem como para estudos demográficos sobre um período ainda bastante desconhecido da nossa história.

Casa Romana
Casa Romana foi o primeiro núcleo museológico do Museu de Mértola a ser inaugurado em 1989. Situa-se na cave do edifício dos Paços do Concelho. Durante obras de reabilitação surgiram importantes vestígios arqueológicos correspondentes às fundações de uma casa romana. Além das paredes do antigo edifício, onde se destaca parte do impluvium da casa, são expostos elementos arquitectónicos da época, epigrafia funerária, cerâmica e metais.

Núcleo de S. Miguel do Pinheiro

Oficina de Tecelagem
A tecelagem é uma das actividades tradicionais do concelho de Mértola e nesse sentido, foi criada uma cooperativa que se mantém fiel aos métodos e processos de fabrico tradicionais. Neste núcleo museológico o visitante poderá observar o trabalho dos artesãos, nomeadamente a produção das mantas regionais de lã e adquirir peças originais.


Foto:http://cotmertola.blogspot.pt/


Artesanato
O Artesanato está bem presente no Concelho de Mértola – Mantas alentejanas; Tecelagem; Ourivesaria; Cestaria; Calçado artesanal; Cadeiras de buinho; Cerâmica.

Gastronomia
Relativamente à Gastronomia é de referir a lampreia, a caldeirada de peixe do Rio o ensopado de enguias, as ovas de saboga, o gaspacho, a perdiz, o ensopado de borrego, as migas, a açorda, os espargos, as túberas constituem uma mostra do que de bom se pode saborear em Mértola.

Festas e Romarias
São várias as Festas, Feiras e Romarias que se realizam por todo o Concelho de Mértola e durante quase todo o ano .

Esta vila encantadora alia a sua beleza natural ao património histórico, às tradições, cultura e simpatia das suas gentes, tornando este local uma visita obrigatória.


Vá visitar, Vale a pena.

Fontes e Fotos: wikipedia; www.guiadacidade.pt/; http://www.bejadigital.biz/pt/ ; www.lifecooler.com/: http://www.mertolaonline.com/; http://museus.cm-mertola.pt/; http://www.igogo.pt/; http://www.trekearth.com/; Flickr; Panoramio; Fotos Pessoais; outros

Foto: pessoal

Sempre que viajamos seja física ou virtualmente (através por exemplo da leitura), alargamos os nossos horizontes, pois vamos conhecer novos locais, novos costumes, novas realidades e gentes. Aumentamos o nosso conhecimento e enriquecemos interiormente.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Viajar para a Ásia - Tailândia - Thailand


Por vezes não é possível viajar, as razões podem ser várias, falta de dinheiro, de saúde, idade avançada, enfim podem existir diferentes factores e motivos. No entanto, isso não deve ser impeditivo de conhecer novos locais e costumes, podemos viajar sem sair da nossa cadeira, vendo fotografias que nos transportam, se assim a nossa predisposição quiser, a lugares longínquos.

Para todos os que gostam de viajar, nem que seja através da imaginação, aqui deixo fotos e informações, que nos vão permitir conhecer um pouco mais outras terras e culturas.

Hoje vamos viajar até … á Tailândia.

Boa viagem!

Tailândia um paraíso de cores


Foto: Net

A Tailândia é um país localizado no sudeste asiático, sendo limítrofe com Laos e Camboja, ao leste; Myanmar a oeste e Malásia, ao sul. É também conhecida como Sião, que era o nome do país até meados de 1949. Thai significa "livre", em tailandês e é assim que as pessoas geralmente se referem quando vão falar sobre esse país e os seus habitantes.

Foto: 1ms.net


Considerado um dos países mais exóticos do Sudeste Asiático, a Tailândia encanta pela sua beleza natural, pelas suas pequenas e tradicionais aldeias, pelos seus sumptuosos monumentos e templos de ouro.


Foto: wikitravel.com


O país está dividido em três zonas diferentes: As montanhas no norte, as planícies férteis do centro e a península do sul distingue-se pelas suas praias e ilhas paradisíacas.


Foto: hdwallpaper.com




O brasão de armas da Tailândia com o característico Garuda, um valor dos budistas e da mitologia hindu.

Na Tailândia, este valor é usado como símbolo da família real e de autoridade.








A actual Bandeira da Tailândia foi adoptada em 28 de Setembro de 1917 como uma modificação da bandeira anterior de 1916 apenas trocando a cor da faixa central de vermelho para azul.

Esta modificação foi realizada como solidariedade aos países aliados na Primeira Guerra Mundial que foram: Estados Unidos, Reino Unido, França e Rússia sendo a bandeira de todos esses países Azul, Branca e vermelha.

A sua capital é Bangkok . Situa-se na margem esquerda do rio Chao Phraya nas proximidades do Golfo da Tailândia (ou golfo de Sião).



"A cidade dos anjos, a grande cidade, a cidade que é jóia eterna, a cidade inabalável do deus Indra, a grande capital do mundo ornada com nove preciosas gemas, a cidade feliz, Palácio Real enorme em abundância que se assemelha à morada celestial onde reina o deus reencarnado, uma cidade dada por Indra e construída por Vishnukam".


Foto: 1ms.net

A População é relativamente homogénea : 85% da população compartilha a mesma cultura e língua, thai, que é o idioma ensinado nas escolas e usado no governo.


Foto: Net

O inglês é a segunda língua mais falada. No entanto, existem também diversos grupos étnicos como Shan, Lue, e Phutai.


Foto: http://maytermthailand.org


A Religião mais praticada é o budismo. A religião ocupa todos os espaços da vida na Tailândia: o monge é visto em toda parte. Os fiéis fazem questão de oferecer alimento aos monges e muitos monges sobrevivem através das oferendas de alimentos dos fiéis, o que aproxima muito o budismo do povo.


Foto: www.chiangmai.net


Será difícil encontrar um tailandês que não tenha sido durante algum período da sua vida budista. A condição de monge pode ser temporária, mas durante esse período devem seguir o regulamento rígido do mosteiro. Os monges estão sempre presentes nas funções públicas para benzer novos ambientes e atividades.


Foto: http://framework.latimes.com


O povo Thai é muito ligado ás suas crenças e cultura local. São oferecidos nos templos flores de lotus e incenso pedindo-se sorte, saúde e felicidade para toda a família.




O Muay Thai também conhecido como Boxe Tailandês, é o desporto nacional da Tailândia. Consiste em uma arte marcial, criada há mais de mil anos, é considerada uma das mais poderosas lutas do mundo, pela explosão de golpe e de agilidade. Também é conhecida como "A Arte dos Oito Membros", pois caracteriza-se pelo uso dos cotovelos, joelhos e golpes violentos com a canela e pés, além dos punhos, em contraponto de artes que utilizam apenas os quatro membros, somente os pés e as mãos.



Foto: www.greentrailtours.com



Dança
Considerado um espectáculo de enorme expressividade, a dança tailandesa tem estado geralmente ligada às celebrações religiosas e à agricultura.


Foto: www.nareeya.org


Cheia de graça e elegância, a dança tailandesa, teve um papel fundamental como parte integrante da cultura e dos costumes do país.



Foto: Wikipedia_Tevaprapas Makklay


Uma norma social notável na Tailândia diz que tocar na cabeça de alguém pode ser considerado má educação. Também se considera má educação colocar um pé mais alto que a cabeça de outra pessoa, especialmente se essa pessoa pertence a um estrato social mais elevado. A cultura Thai é uma das mais ricas do mundo, conhecida pela peculiar arte de sua cozinha, muito apreciada.



Foto: www.maithaif.com



Relevo e vegetação
A região norte do país apresenta um relevo bastante montanhoso, sendo o ponto mais alto o monte Doi Inthanon, com 2 576 m. Na região sul do país o relevo é mais baixo, sem muitas elevações. É caracterizada praticamente por florestas tropicais em todo o país.


www.kiwicollection.com


Há cem anos atrás, as florestas serviam também de lar para milhares de elefantes que, infelizmente, viram o seu número reduzir drásticamente devido à devastação e à caça. O governo construíu parques naturais para proteger os elefantes e outros animais que se encontravam na mesma situação.


Foto: wikipedia_Ernie & Katy Newton Lawley


É o país das Orquideas ......


Foto: freewallpaper.com


O Clima é bastante quente e caracterizado por monções. A melhor altura para visitar a Tailândia é entre Novembro e Abril, durante a monção de Nordeste, quando o vento sopra da China e o tempo é mais seco e agradável.



Foto: 1zoom.net



A cozinha tailandesa é famosa pela mistura dos quatro sabores fundamentais:

•doce (açúcar, frutos, pimentas doces)
•apimentado (pimentos)
•amargo (vinagre, sumo de lima, tamarindo)
•salgado (molho de soja, molho de peixe)

A maioria dos pratos da cozinha tailandesa tentam combinar a maioria destes sabores, quando não todos. Isto é conseguido pelo uso de ervas, especiarias e frutas, como: pimentão, cominho, alho, gengibre, manjericão, lima, capim-limão, coentro, pimenta, curcuma e chalota.




É um país impressionante, pois mantém de norte a sul, os seus mais diversificados valores ancestrais e culturais. Uma parte bem atractiva do país é sem dúvida as praias e as ilhas do sul.


Foto: 1 ms.net

A Tailândia é um país de mil cores, sabores, culturas e religiões, onde uma cultura milenar se encontra com a hotéis de luxo e praias paradisíacas.


Bangkok
Bangkok é o centro político, cultural e comercial da Tailândia. Um dos principais centros budistas de toda a Ásia, possui mais de 300 templos. Tornou-se capital do Sião (antigo nome da Tailândia) em 1782, quando o general Chao Phraya Chakkri assumiu o trono como Rama I.

Foto: wikipedia_Diego Delso


Nesta época foram construídos o Grande Palácio e o templo Wat Pho, onde está o Buda deitado.


Foto: wikipedia


O Mercado flutuante de Damnoen Saduak na provincia de Ratchaburi, a 100km de Bangkok é praticado à centenas de anos. Milhares de barquinhos conduzidos principalmente por mulheres, flutuam com as mais diferentes frutas, vegetais, objetos de decoração, ficando depois ficam ancorados nas margens dos canais, é um mundo de cores.


Foto: wwww.wikitravel.com


Sukhothai
A norte de Bangkok, Sukhothai foi a primeira capital do Reino do Sião durante os séculos XIII e XIV e possui muitos monumentos que ilustram o início da arquitectura Tailandesa.

O Parque Histórico de Sukhotai distancia-se cerca de dez quilómetros da cidade nova de Sukhothai. É composto por ruínas de inúmeros templos, cuja atracção central é o Wat Mahathat, o maior mosteiro da Tailândia. Faz parte do Património Mundial da UNESCO.

Foto: wikipedia_Dinkum



Chiang Mai
Chiang Mai, foi fundada em 1236 é a segunda maior cidade da Tailândia. É a capital cultural do norte da Tailândia a capital da província com o mesmo nome e a porta de entrada para o norte do país. A cidade tem mais de trezentos templos budistas, chamados localmente wats.


Foto: www.chiangmai.net



Chiang Rai
Chiang Rai fica a cerca de 785km de Bangkok.


Foto: wikipedia_Harrison

É conhecida pela área do Triângulo Dourado onde as fronteiras da Tailândia, Myanmar e Laos convergem e que terá sido durante muito tempo o centro das plantações de ópio desta região.


Foto: www.chiangmai.net


Nesta zona vivem vários povos das montanhas, como os Karen (as mulheres girafas), Lahu, Lisu e algumas minorias que povoam as bonitas e abundantes florestas. Pelos seus recursos naturais, Chiang Rai é o paraíso para os amantes da natureza.


Foto: www.destinosdeviagem.com


Ayuthaya
Antiga capital histórica do Sião Ayuthaya, foi considerada Património Mundial pela UNESCO. O que resta actualmente da antiga capital da Tailândia são as magníficas ruínas dos templos e palácios que remontam a 1350, ano em que a cidade foi fundada. Os restos do palácio real provam que o Grande Palácio de Banguecoque está inspirado na arquitectura característica da cidade antiga.


 Foto: wikipedia_G2nfreeb


Phucket
É a maior ilha da Tailândia, situada no mar de Andaman, a oeste da península da Malásia. A ilha é muito montanhosa, com uma cadeia de montanhas do lado oeste da ilha alinhadas do norte para o sul. A principal região turística da ilha é a praia de Patong, que concentra também a maior parte da vida nocturna de Phuket, além de ser o maior centro comercial da ilha. Outras praias populares são a praia de Karon, a praia de Kata, a praia de Nai Harn e a praia de Bang Tao.


Foto: 1ms.net

Ilhas Phi Phi
As Ilhas Phi Phi localizam-se no Oceano Índico, entre a Ilha Phuket e o continente. Integradas ao Parque Nacional Phi Phi-Hat Nopparat, gozam de proteção ambiental.


Foto: www.wallpaperweb.com

Uma Cultura totalmente diferente, templos incríveis cheio de tradições, gastronomia exótica, praias paradisíacas, povo gentil e hospitaleiro, são alguns atractivos que a Tailândia oferece e que cativam quem a visita.

Vale a pena visitar, a Terra do Sorriso.


Foto: Net

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.chiangmai.net/; http://www.destinosdeviagem.com; http://www.discoverythailand.com/; www.thailand.com/; wikitravel.org/en/Thailand; www.tourismthailand; Panoramio; TreakEart; Flickr; http://framework.latimes.com; outros


* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.


 Foto: wikipedia_Sodacan
 
"Viajar é levar o teu corpo para onde o teu espírito já está."Marlus Novis