segunda-feira, 10 de junho de 2013

Divagar pelos Templos do Imperio Vijayanagara


Foto: Wikipedia_Swifant


Vijayanagara, a "Cidade da Vitória", é o nome da capital agora em ruínas, do histórico império Hindu Vijayanagara que se estendia ao longo da parte sul da Índia e que atingiu o seu apogeu sob o reinado de Krishna Deva Raya (1509-1530).


Foto: wikipedia_Ssenthilkumaran


Localiza-se no Distrito de Bellary, no norte de Karnataka envolvendo a moderna cidade de Hampi. Era e continua a ser um importante centro religioso, abrigando o Templo Virupaksha, entre vários outros monumentos. As ruínas foram declaradas Património Mundial pela UNESCO em 1987.


Foto: wikipedia_Ajar


O cenário natural é uma paisagem montanhosa , atravessada pelo rio Tungabhadra situando-se a maior parte da cidade na sua margem sul. Grandes muros e fortificações de granito talhado defendiam o centro da cidade, construída em torno do centro religioso original do templo Virupaksha.


Foto: www.cepolina.com


Além dos grandiosos templos, um impressionante complexo de edifícios dedicados à realeza ou ao público civil como o elephant stables, Queen's Bath, Lotus Mahal, bazares, jardins e mercados , estão incluídos nas maciças fortificações que, no entanto, não foram capazes de repelir o ataque dos cinco sultões de Deccan em 1565.


Foto: Wikipedia_Srikar.agnihotram


Hemakuta Hill
O monte Hemakuta está situado a sul da vila de Hampi. Existem no local vários pequenos templos que antecedem a construção de Vijayanagara como a capital do império, sendo datados do século 10.


Foto: wikipedia_Aravindreddy.d


The Sacred Center - O Centro Sagrado
Disposto ao longo da margem sul do rio Tungabhadra, o Centro Sagrado do Vijayanagara é composto de templos distintos, em parte definidos por forte paredes. Os santuários Shaivite estão localizados principalmente para o oeste e os santuários Vaishnavite são principalmente para o leste do templo Kodandarama. No centro do complexo encontram-se os santuários para Virupaksha e Pampa. O templo Virupaksha é um importante destino de peregrinação, atraindo grandes multidões. Aqui se localizam também entre outros, os templos de Vitthala, de Krishna e de Achyuta Raya e a estátua de Narasimha.


Foto: www.cepolina.com


Virupaksha Temple
Também conhecido como o templo Pampapati, antecedeu o império, e estendeu-se entre os séculos 13 e 17. O templo ainda está em uso hoje. É dedicado a Virupaksha, um aspecto de Shiva e a sua consorte Pampa, uma divindade local.


Foto: wikipedia_Saranya Ghosh


Krishna Temple
É um templo em ruínas, ao sul de Hampi e na colina de Hemakuta. Foi construído pelo imperador Krishnadevaraya depois de campanhas militares em Odisha.


Foto: wikipedia_Dineshkannambadi


Lakshmi Narasimha Templo
Situa-se a sul de Hampi. Num único bloco de pedra com cerca de 6.7 m de altura foi esculpida a estátua de Narasimha. Narasimha (significa nas línguas locais meio-homem, meio leão-leão) é esta é uma das dez encarnações de Vishnu. A estátua foi recentemente restaurada.


Foto: wikipedia_MKamath


Sugriva's cave
Uma caverna natural que diziam ser a casa original do mitologico rei macaco de Ramamyana.


Foto: 3.bp.blogspot.com


Vittala Temple
Situado a nordeste de Hampi, em frente à vila de Anegondi, é um dos principais monumentos da cidade. É dedicado a Vittala, acredita-se que data do século 16. Uma das características notáveis do Templo Vittala são os pilares musicais. Cada um dos pilares que sustentam o telhado do templo principal é suportado por um pilar que representa um instrumento musical.


Foto: wikipedia_Pushpendra_Gautam


Em frente ao templo está o famoso carro de pedra (Stone Charriot ou Kallina Ratha), um simbolo da perfeição artistica do império Vijayanagara. Não é um carro, como o nome sugere, mas sim um santuário construído em forma de um carro.


Foto: wikipedia_Apadegal

Foto: wikipedia_Arian Zwegers


The King's Balance
Esta estrutura, o Tulapurushandana, fica a sudoeste do templo Vittala. É composto por dois pilares esculpidos em granito, unidos por uma trave horizontal também de granito.


Foto: wikipedia_Rijesh


The Royal Centre - O Centro Real
Esta extensa área consiste de um pequeno planalto, que começa a cerca de 2 km a sudeste de Hampi, e se estende do sudeste, quase até à aldeia de Kamalapuram. Ele é separada do Centro Sagrado por um pequeno vale, agora composta por campos agrícolas, e que transporta canais de irrigação ou córregos que se juntam ao rio oposto Anegondi. O Centro de real contém as ruínas de palácios, edifícios administrativos, e alguns templos diretamente associados com a realeza, como o templo de Hazara Rama, o Elephant stables(Estábulo dos Elefantes), os quarteis, Pushkarani (o tanque dos degraus), o Lotus Mahal (Palácio da Rainha).


Ramachandra Temple ou Hazara Rama Temple
O templo fica num pátio retangular, com entradas que viradas para o leste. Encontram-se vários relevos nas paredes internas e externas. O templo pode ter sido exclusivamente para uso real.


Foto: hazaraRama_Copyright_xsalto_flickr

Foto: hazaraRama_Copyright_paintedlotus_flickr


Lotus Mahal - (Palácio da Rainha)
Era um palácio para a rainha, que tem, entre outras coisas, tubos com água corrente. A sua construção foi posterior ao período Vijayanagara, mostrando esta estrutura influências islâmicas.


Foto: wikipedia_Rijesh


Pushkarani
Também chamado Stepped Bath, ou Queen's bath, era um projecto desenhado para banhos. Estes poços submersos foram criados para proporcionar alívio do calor durante o dia. Teria sido coberto quando a cidade era ocupada.


Foto: www.cepolina.com

Foto: wikipedia_Dey.sandip


Elephant stables - Estábulo dos Elefantes
Era um conjunto de grandes estábulos, para abrigar os elefantes cerimoniais da casa real. A área na frente deles era um ponto de parada para os elefantes e para as tropas. Esta estrutura mostra também a influência islâmica nas suas cúpulas e pórticos arqueados. O quartel dos guardas estavam localizados ao lado do estábulo dos elefantes.


Foto: wikipedia_BjChristian_TCBrrissen


Underground Shiva Temple
Este templo dedicado ao Senhor Shiva foi construído muitos metros abaixo do nível do solo. Por esta razão, o templo está alagado muitas vezes, limitando a entrada para as áreas interiores.


Foto: wikipedia_Ssenthilkumaran

Foto: http_getaway2india.wordpress.com


Este austero e grandioso local foi a última capital do último grande reino hindu de Vijayanagar.


Fontes e fotos: Wikipedia; http://www.mysweeetworld.com/; 3.bp.blogspot.com; http://www.vijayanagara.org/; http://www.cepolina.com/; hampi.in/stone-chariot; http_getaway2india.wordpress.com; www.vijayanagara.org/; http://whc.unesco.org/; outros net

* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.


Foto: wikipedia_Srikar.agnihotram


Não podendo conhecer ao "vivo" todos os incriveis locais do nosso planeta, podemos sempre viajar através de fotografias e de texto. A net é o meu meio de alargar os horizontes, de conhecer sitios muitas vezes longínquos, outras bem mais pertinho, mas sempre locais com uma beleza muito especial e própria que encantam o olhar e ajudam a aliviar a alma das agruras que por vezes me atormentam. O meu sincero OBRIGADO a todos os fotografos que permitem a todos nós divagar.

4 comentários:

  1. Gostei da viagem por estas maravilhas dos homens.
    A religiosidade e a grandeza estão associadas em cada construção.
    No final continua sempre a mesma pergunta como foi possível tantos edifícios e tão trabalhados...
    Segredos dos próprios deuses...

    ResponderEliminar
  2. Que linda viagem fizemos contigo! Muito legal! beijos,tudo de bom,te entendo bem! Te cuida por aí! beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. Com certeza podemos viajar atraves da net....mas como eu gostaria de viajar pra valer kkkkkk.Beijocas mil.

    ResponderEliminar
  4. Um roteiro turístico pleno de maravilhas!

    Obrigada.

    Um beijo

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.