terça-feira, 2 de setembro de 2014

Descobrindo a cidade de TOMAR


Já falei do Castelo e Convento de TOMAR, hoje vou mostrar um pouquinho desta linda cidade.




A praça central de Tomar é a Praça da República. Aqui se encontra a Igreja de S. João Baptista e os Paços do Concelho. No centro a estátua de D. Gualdim Pais, Mestre dos Cavaleiros do Templo.





Lá no alto o imponente Castelo dos Templários.





Fomos almoçar no restaurante "A Taverna Antiqua" localizado na Praça da República. Eu e o meu marido já tinhamos almoçado lá, no fim de semana em que tinhamos ido ter com o Pedro quando estava acampado. Gostamos tanto, que é claro, tinhamos de partilhar também com o nosso filho.





É um restaurante super simpático que oferece extraordinárias refeições de cariz medieval.





Assim que entramos parece que voltámos vários séculos para trás ...








O atendimento é perfeito e a comida absolutamente divinal. Recomendamos vivamente.





Depois de almoço decidimos ir conhecer a cidade de uma maneira um pouco diferente, andando no "Tuk Tuk" de Tomar. O “Tuk Lovers” é uma iniciativa de Luís Campos e da sua namorada Catarina Vargas, a nossa linda e simpática motorista. Adorámos o passeio.




Paragem na Sinagoga de Tomar. Encontra-se situada na antiga judiaria, em pleno centro histórico da cidade. Este antigo local de culto, encerrado no final do século XV, alberga actualmente o Museu Luso-Hebraico Abraão Zacuto. O tecto, em abóbada de tijolo de arestas vivas, é suportado por quatro elegantes colunas, com capitéis de lavores geométricos e vegetalistas, e por mísulas embebidas nas paredes. A disposição destes elementos encerra um significado simbólico: as doze mísulas simbolizam as doze tribos de Israel, enquanto que as quatro colunas representam as quatro matriarcas – Sara, Rebeca, Lea e Raquel.






Fomos visitar o Museu dos Fósforos, aqui está representa a maior colecção filuminística da Europa, colecção essa iniciada em 1953 pelas mãos de Aquiles de Mota Lima. A colecção, começou na viagem de navio que Aquiles de Mota Lima realizou para Londres, onde iria assistir à coroação da Rainha Isabel II e onde travou conhecimento com uma coleccionadora americana de caixas de fósforos. São cerca de 43 mil caixas, representando 122 países, quadros de pintores famosos, instrumentos musicais, filmes, artistas, jóias e pedras preciosas, mitos e lendas.






Igreja de Santa Maria dos Olivais. Foi erguida no século XII, tendo sido a sede da Ordem dos Templários no país, serviu como panteão dos mestres da Ordem.







O Aqueduto dos Pegões, foi construído com a finalidade de abastecer de água o Convento de Cristo em Tomar, e tem cerca 6 km de extensão.






A sua construção foi iniciada em 1593, no reinado de Filipe I de Portugal, sob a direcção de Filipe Terzio, arquitecto-mor do reino) e foi concluída em 1614 por Pedro Fernando de Torres. Tem 58 arcos de volta inteira, na sua parte mais elevada, sobre 16 arcos ogivais apoiados em pilares. A sua altura máxima é de 30 metros. 





Um dos ex-libris da cidade é a roda do Mouchão, uma roda de madeira de grandes dimensões, implantada no Jardim do Mouchão, junto ao rio Nabão, esta roda possui pares de alcatruzes em barro, cada um com capacidade de cinco litros. 





 Jardim do Mouchão e Rio Nabão














Reflexos no Rio ...






Caminhando e apreciando todo o encanto deste recanto verde encantador





O que o Pedro estava a fotografar ...






A Ponte Velha, ou Ponte de Dom Manuel, foi construída sobre o Rio Nabão, (um afluente do grande rio Zêzere) sendo as suas origens indefinidas. Pensa-se que possa ter sido construída sobre ou no aproveitamento de uma anterior edificação Romana, ou ter mesmo origem nesse período. 







Contínuando à descoberta











O Hotel onde ficámos e que falarei no próximo post.



Textos explicativos: Wikipedia
Fotos: Pesssoais

2 comentários:

  1. Tomar, uma das cidades interiores que mais gosto em Portugal! Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Gosto e sempre gostei muito de Tomar. Não sendo de lá, foii lá que casámos e vivemos a infância dos nossos filhos, Agora , que já estamos nos 60, resolvi publicar umas fotos do nosso casamento, no face - aproveitando esta época de Sto António, padroeiro dos casamentos. Vou usar algumas destas lindíssimas fotos, colocando-as ao lado das nossas, do dia do casamento. Espero não levarem a mal. se não puder ser, agradeço que me digam rapidamente, pois, se já as tiver colocado, retirarei. Parabéns por um trabalho tão bonito. Abraço. Judite

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.