sábado, 30 de setembro de 2017

KYOTO - Passeando por Gion




Gion é concerteza um dos distritos mais conhecidos de Kyoto, pelas suas tradicionais casas de chá - Ochayas e pelas gueixas ou geiko (como se autodenominam em Gion), mulheres que estudam a tradição milenar da arte, dança e canto, e se caracterizam distintamente pelos trajes e maquilhagem tradicionais. As jovens aprendizes de gueixa são chamadas maiko. Gion, teve a sua origem na idade média e fica mesmo em frente ao Santuário Yasaka Shrine.






O distrito foi construído para acomodar as necessidades dos viajantes e visitantes para o santuário. Eventualmente evoluiu para se tornar um dos mais exclusivos e bem conhecidos distritos de gueixas em todo o Japão. O termo Gion está relacionado com Jetavana. 




As ruas são lindas, bem cuidadas e com aspeto tradicional.






Já estava no final do dia e a nossa princesinha acabou por adormecer.







Passamos pelo Kennin-ji, um histórico templo Zen budista. É considerado um dos chamados Kyoto Gozan ou seja "um dos cinco mais importantes templos Zen de Kyoto". Foi fundado em 1202 pelo monge Eisai. No início, o templo praticava uma mistura de Tendai, Shingon e Budismo Zen, mas durante o mandato do 11 º abade, Kenninji converteu-se num templo puramente Zen.







Já mesmo ao entardecer começamos a regressar ao hotel.




Fotos: Pessoais
Texto explicativo: Wikipedia


sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Jantar de anos do PEDRO no Restaurante "LOCO"




Este ano no aniversário do Pedro fomos jantar ao Restaurante "LOCO", que fica na Rua dos Navegantes em Lisboa, mesmo ao lado da Basílica da Estrela.




O Restaurante do Chef Alexandre Silva, é elegante, acolhedor e diferente, começando a diferença logo à entrada onde se encontra uma linda oliveira suspensa e pelo fato da cozinha ser completamente aberta, podendo os clientes observar a confeção e preparação dos pratos.






Existem apenas dois Menus de degustação à escolha, um de 14 e outro com um mínimo de 18 momentos, ambos são servidos em 4 andamentos: snacks, pão, pratos principais e sobremesas. Como pretendíamos uma experiência completa escolhemos o de 18 momentos, o Menu "Loco".





O pão tão tradicional nas nossas refeições, também estava apresente. Feito no próprio restaurante, era divinal.




Quando chegou o momento do café foi outra agradável surpresa. Preparado junto à mesa, era café de balão sendo a mistura de lotes feita pelos elementos da equipa, era muito aromático e delicioso.




Depois do café, foi trazida uma antiga caixa de costura em madeira, da qual foram retirados vários bolinhos que nos iam sendo apresentados.


 


 Terminámos com umas deliciosas bolas de berlim com gelado de doce de ovo.




O restaurante "LOCO", foi escolhido pelo Pedro e foi realmente uma excelente seleção, pela surpreendente combinação de sabores, pela criatividade e apresentação dos pratos e pelo profissionalismo e simpatia de quem servia, indo inclusivamente o Chef Alexandre várias vezes à mesa servir e explicar os pratos.

Antes de virmos embora, pedi se podíamos cumprimentar e tirar uma fotografia com o Chef Alexandre, ao que ele  pronta e simpaticamente acedeu.





Pontuação máxima para este incrível espaço e para toda a sua brilhante equipa de profissionais.




Para saber mais informações ou reservar um jantar, poderá visitar o seu Site Oficial: Restaurante "LOCO"



quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Concerto no Claustro do Mosteiro dos Jerónimos




No domingo passado fomos assistir a um Concerto da Orquestra Metropolitana de Lisboa, no Claustro do Mosteiro dos Jerónimos.




Foi o Concerto Inaugural da temporada 2017/2018



Obras de:
Ludwig van Beethoven Abertura Egmont,
Magnus Lindberg Concerto para Violoncelo e Orquestra N.º 2
Igor Stravinsky Suíte do bailado O Pássaro de Fogo

Maestro Pedro Amaral




O concerto era só às 20 horas mas fomos mais cedo para levantar os bilhetes e aproveitámos para visitar os claustros. Os pormenores dessa visita irei mostrar futuramente, hoje deixo apenas alguns dos meus olhares.










Depois de visitarmos os claustros saímos e fomos lanchar. Quando voltamos para assistir ao concerto já estava a entardecer.





Um concerto lindo e um local tão especial tornaram o nosso serão espetacular.





"A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição." Aristóteles

terça-feira, 26 de setembro de 2017

KYOTO - Maruyama Park e Yasaka Shrine




Continuando a mostrar o que vimos em Kyoto, depois de visitarmos o Shoren-in Temple, pensávamos ir conhecer o Shion-in Temple, só que infelizmente já estava fechado. O seu portão dianteiro maciço, é o maior do seu tipo no Japão. Foi construído em 1234. Devido a terremotos e incêndios, a maioria dos edifícios atuais datam do século XVII.





A poucos metros está a entrada para o Maruyama Park, o mais antigo parque de Quioto, inaugurado em 1886. É um dos principais parques públicos para a antiga prática do hanami, costume tradicional japonês de contemplar a beleza das sakuras (cerejeiras em flor).





Como fomos em abril as cerejeiras estavam em flor, é realmente um espetáculo deslumbrante!!!





Logo no inicio do nosso passeio, o Pedro e a Diana, pediram a umas jovens que estavam tradicionalmente vestidas a tirar fotografias, se podiam tirar uma foto com elas, elas super simpáticas disserem que sim e aqui fica o registo.





Junto a um dos lagos, vários blocos de pedra serviam de bancos, para quem quisesse descansar, conversar ou apenas apreciar toda a beleza envolvente.







Lá ao fundo no centro encontra-se uma enorme cerejeira. A árvore tem mais de 70 anos e diz-se ter sido cultivada a partir de uma árvore que tinha mais de 300 anos de idade. 




No parque existem vários restaurantes em estilo japonês ( mesas baixinhas ) e pequenos locais onde se pode comprar comida. Também existem amplos espaços para fazer piqueniques. Na época da floração, as pessoas reúnem-se em grande número junto às árvores continuando a tradição do hanami e realizam-se várias festas sob as árvores em flor.





Aqui vimos muitas senhoras vestidas com os tradicionais quimonos.




Passamos por um Torri e fomos dar Yasaka Shrine, também conhecido por Gion Shrine, um santuário Xintoísta, cuja história remonta ao ano de 656.


 


Neste Santuário são aqui venerados os deuses do xintoísmo Susano-o-no-Mikoto e o seu consorte Inadahime-no-Mikoto.














O nosso passeio iria continuar por Gion, que fica mesmo em frente à entrada do Santuário.






Fotos: Pessoais
Textos explicativos: Wikipedia