terça-feira, 30 de agosto de 2016

New York - Estátua da Liberdade




Fomos visitar a Estátua da Liberdade logo no dia seguinte à nossa chegada a Nova York. Como já falei anteriormente para irmos até à ilha apanha-se um ferrie em Battery Park. Tínhamos comprado ainda em Lisboa, os bilhetes via Net e foi excelente, pois assim não tivemos de estar na fila para entrar no barco, pois tínhamos acesso prioritário.





A vista quando o barco saí do Whitehall Terminal é magnífica.




Gradualmente fomo-nos aproximando da Ilha da Liberdade.




A Estátua foi oferecida pela França, como um gesto de amizade para comemorar o centenário da assinatura da Declaração da Independência dos Estados Unidos. Foi inaugurada em 28 de outubro de 1886.






Foi projetada e construída pelo escultor alsaciano Frédéric Auguste Bartholdi (1834-1904), que se baseou no Colosso de Rodes para edificá-la. Para a construção da estrutura metálica interna da estátua, Bartholdi contou com a assistência do engenheiro francês Gustave Eiffel, o mesmo engenheiro da Torre Eiffel.




Uns a chegar e outros a partir. O ferrir parte de Battery Park, vai à Ilha da liberdade, segue depois para a Ellis Island onde se encontra o Museu da Imigração e volta novamente a Battery Park. O barco faz esse trajeto mais ou menos de 30 em 30 minutos e podemos ficar na ilha o tempo que desejarmos.






O nosso primeiro "contato" com este belo e íconico monumento  que simboliza, a liberdade política e democrática. Não é permitido levar mochilas para o interior do monumento, mas há cacifos que se podem alugar para deixar os nossos pertences. A segurança para entrar no barco e na estátua é quase semelhante à existente nos aeroportos.




A Estátua da Liberdade, (nome oficial: A Liberdade Iluminando o Mundo) tem uma altura total 92,9 m, sendo que 46,9 m correspondem à altura da base e 46 m à altura da estátua propriamente dita. O conjunto pesa um total de 24.635 toneladas. Foi construída em França e ficou pronta em 1884, sendo então desmontada e enviada para os Estados Unidos em navios, para ser remontada no seu lugar definitivo. A construção do pedestal que serve como base do monumento ficou a cargo dos norte-americanos.




No salão principal está exposta a tocha original.




Nos só conseguimos bilhetes para o pedestal, para poder  subir até à coroa os bilhetes têm de ser reservados com quase 3 meses de antecedência, quando fomos reservar para o dia que pretendíamos eles já estavam esgotados. A vista que se pode desfrutar do pedestal é absolutamente um espetáculo.










Estava na hora de regressar e seguir para a nossa próxima visita.





Fotos: Família Rodrigues ( António, Pedro e Maria )
Texto explicativo: Wikipedia

Próximo post: Ellis Island


3 comentários:

  1. Bom dia, Maria Rodrigues.

    Parabéns pelas fotos maravilhosas. Obrigada pela partilha.



    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Un gran viaje que todavía no he realizado, pero está en mis deseos. Me ha gustado mucho este reportaje María, y muchas gracias por haberme enlazado a tu blog, yo he hecho lo mismo en el mío. Saludos desde España.

    ResponderEliminar
  3. Um encanto de fotos, de um País maravilhoso.

    Beijo- http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.