21/05/2022

Visitando o Santuário de Cristo Rei em Almada




Ainda não tínhamos ido conhecer e era uma falta imperdoável, por isso fomos visitar ... 

O Santuário Nacional de Cristo Rei





O Santuário Nacional de Cristo Rei ou, simplesmente, Cristo Rei, é um santuário e monumento religioso dedicado ao Sagrado Coração de Jesus localizado na freguesia do Pragal, no município de Almada. A inspiração para a sua construção proveio de uma visita feita em 1934, ao Cristo Redentor, existente no Rio de Janeiro, no Brasil, pelo então Cardeal-Patriarca de Lisboa, Dom Manuel Gonçalves Cerejeira. A primeira pedra da construção do monumento foi lançada em 18 de Dezembro de 1949, após o fim da guerra, tendo sido inaugurado a 17 de Maio de 1959.




Ergue-se num local alto, sobranceiro ao rio Tejo e está a uma altitude de 133 metros acima do nível do rio. O monumento do Cristo Rei de braços abertos voltado para a cidade de Lisboa, tem no seu conjunto total 110 metros de altura, sendo que, o pedestal mede 82 metros e a estátua 28 metros. A imagem do Cristo Rei é da autoria do escultor Mestre Francisco Franco de Sousa e o pedestal foi projetado pelo arquiteto António Lino.




Logo na entrada do santuário encontra-se o edifício de acolhimento que foi inaugurado em 1996 e foi projetado pelo arquiteto Luís Cunha. Perto do edifício está a estátua da Beata Maria do Divino Coração que foi inaugurada em 2019. Seguimos em frente e vamos dar a um enorme espaço amplo, no qual existe estacionamento, um parque de merendas, zonas verdes, café e loja de lembranças. A ligar o edificio de acolhimento e o mumento do Cristo Rei está a Alameda Pio XII, com a sua estátua logo no ínicio e ladeada de 8 pérgulas, nas quais se encontram colunas de música que vão emitindo canto gregoriano e música clássica.





Chegamos na altura da abertura do Santuário, o que foi excelente, pois evitámos as filas para a subida ao terraço do Cristo Rei. Por cima da Porta principal encontra-se a frase de Jesus: "Eu sou a porta", indicando assim que Ele mesmo é o caminho para se chegar a Deus Pai. Por cima está um escudo oval alusivo às doze promessas que Jesus fez a Santa Maria Alacoque no sec. XVIII.




A subida faz-se de elevador, no topo antes de sairmos para o terraço, para além da loja de lembranças, encontra-se a Capela dos Confidentes do Sagrado Coração de Jesus, inaugurada em 2008. Por debaixo da mesa do altar, estão as relíquias de São João Eudes, de Santa Margarida Maria Alacoque, de Santa Faustina Kowalska e da Beata Maria do Divino Coração Droste zu Vischering.




Em todo o terraço bem como no sopé da imagem, podemos admirar painéis de azulejos alusivos a passagens bíblicas. No pedestal da imagem, por debaixo dos pés do Cristo Rei, está a frase “Deus é amor” escrita em 16 línguas.




O tempo estava excelente, o que permitiu usufruir de uma vista panorâmica absolutamente espectacular.





Descemos e ainda dentro do monumento, fomos visitar a Capela de Nossa Senhora da Paz, da autoria do Arquitecto António Lino, que contém as imagens de Nossa Senhora e do Sagrado Coração de Jesus,  obras da autoria respectivamente do Mestre Leopoldo de Almeida e de Marcos Augusto Dueñas, a Capela do Santíssimo, cujo frontal do Sacrário é composto por dois quadros pintados a óleo, o principal alusivo ao Apocalipse de São João, encontrando-se por cima um quadro triangular referente à Hora Santa e a Sala da Misericórdia, na qual por cima do altar se encontra uma enorme obra alusiva a nossa Senhora da Misericórdia, à esquerda do altar está a imagem de Nossa Senhora e à direita uma imagem de São José.




Saímos para o espaço exterior,  no amplo miradouro mesmo em frente à entrada principal do monumento, encontra-se a Cruz Alta, oferecida em 2007 pelo Santuário de Fátima onde esta se encontrava desde 1951, tendo sido retirada devido à construção da Basílica da Santíssima Trindade. A Cruz tem de um lado um coração que representa a revelação do amor de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque e do outro uma âncora oferecida pela Marinha Portuguesa. As 3 peças (cruz, ancora e coração) representam as Virtudes Teologais: Fé, Esperança e Caridade. Lateralmente existe também uma escultura em ferro de um barco, que representa o chamamento de Jesus a todos os que o queiram seguir.




Na base da Cruz Alta, virada para o Cristo Rei, está uma escultura com cerca de 4 metros de altura, do Imaculado Coração de Maria com um terço nas mãos.




Devido ao aumento de pessoas que procuram o Santuário e dado que a Capela de Nossa Srª da Paz só comporta cerca de 200 pessoas, foi necessário construir o Pavilhão do Rosário, que foi inaugurado em 2016 e tem capacidade para 750 pessoas sentadas. Junto ao Pavilhão está uma escultura alusiva à queda do Homem e a Maria, a nova Eva, Mãe da Salvação.




O Santuário do Cristo Rei, é realmente um espaço muito especial, com uma incrível vista panorâmica de 360 graus. Valeu a pena ir conhecer!


Após a visita fomos almoçar no restaurante "Oficina do Petisco" no Mercado da Romeira, um local bem interessante, onde se recuperou e adaptou um armazem industrial abandonado, para oferecer vários espaços de restauração.




Foi um dia fantástico!

Texto explicativo: Wikipédia; https://cristorei.pt/

LEIA MAIS

14/05/2022

Celebrando 25º aniversário de casamento em Paris




No mês de Abril, eu e o meu marido, fomos visitar uma cidade espectacular para celebrar uma data Super Especial para nós, as nossas bodas de prata, 25 anos de casamento. Escolhemos uma cidade que para além de estar ligada à moda, está sempre associada ao romantismo e ao amor, é claro que falo de ...


Paris





Fiz um roteiro dos principais locais a visitarmos, era um programa bastante ambicioso para apenas 4 dias. O primeiro ponto que tenho sempre em consideração é a localização do hotel.  Uma boa localização permite-nos facilmente ir a todo o lado. Escolhemos o Hotel De Fleurie, embora pequeno, era muito agradável e estava super bem localizado, na área central de Paris, no 6º arrondissement, perto do Bd Saint-Germain e da estação de Metro Odeon.




Roteiro do 1º dia –> Hotel - Panteão - Igreja St Etinne du Monte - Igreja Saint-Jacques du Haut Pas - Jardim do Luxemburgo - Igreja Meridiano de Saint-Sulpice - Igreja Saint-Germain-des-Prés - Jardin Médiéval de Cluny - passear pelo Bd Saint-Germain - Hotel.

Foi o dia em que mais igrejas visitámos, umas deu para conhecer o seu belo interior, outras por estarem fechadas apreciámos somente o exterior. Fiquei também encantada com o enorme e lindo Jardim do Luxemburgo.




Roteiro do 2º dia -> Hotel - Quartier Latin - Eglise Saint-Severin - Square Rene (Praça) - Pont au Double - Île de la Cité - Notre Dame - Sainte Chapelle - Pont Notre Dame - Igreja Saint-Germain l'Auxerrois - Louvre - Jardins des Tuileries - Jardins des Champs Elysies - Passeio de BARCO (Bateaux Mouches) - Ponte de L’ Alma - Percurso para o Hotel pelas margens do rio Sena.

            Este dia era o "Nosso dia Especial" 19 de Abril, o local que escolhemos para colocar as nossas alianças dos 25 anos de casamento foi a Ponte Notre Dame

Ficam aqui registados alguns dos nossos momentos mais especiais 




Como o tempo disponível era pouco, para o muito que havia para ver, não deu para ir visitar o Museu do Louvre, mas fizemos uma paragem obrigatória para admirar no pátio principal do Palácio do Louvre, não só a arquitetura e beleza dos seus edifícios mas também a grande e icônica pirâmide, uma estrutura construída em vidro e metal e que foi concluída em 1989. A grande pirâmide está rodeada por três pirâmides menores e serve de entrada principal do Museu do Louvre.




A oeste do Museu do Louvre, encontra-se o Arco do Triunfo do Carrossel, um monumento de 1809, construído por Napoleão I (dentro do arco ao fundo pode-se ver o Obelisco de Luxor e por detrás o Arco do triunfo), logo a seguir estão os jardins des Tuileries e no final destes a Praça da Concórdia, que tem ao centro o Obelisco de Luxor, ladeado por duas magnificas fontes, a Fontaine de Fleuves e a Fontaine de Mers .





Da Praça da Concórdia seguimos para os jardins des Champs Elysées, passando pelo Petit e Grand Palais. Descemos a Av. Winston Churchill, fomos admirar a belíssima ponte Alexandre III (para mim uma das mais bonitas) seguimos até ao Port de la Conférence e fomos fazer um passeio de barco nos famosos "Bateaux Mouches". É realmente uma forma incrível e interessante de ver Paris de um ângulo diferente.




Ao longo do Rio Sena existem mais de 30 pontes e passarelas, é claro que não as percorremos todas, mas passámos por algumas bem lindas e interessantes.




Roteiro 3º dia -> Hotel – Praça du Trocadero – Torre Eiffel - Pont d’Alma – Arco Triunfo – Moulin Rouge - Montmartre - Basilica Sacre Coeur – Odeon – Hotel

Não podíamos perder uma visita à Torre Eiffel e para evitar filas comprámos os bilhetes online ainda em Lisboa. O ponto de encontro com a guia da empresa foi nos Jardins du Trocadero, um belo jardim com uma vista linda para a Torre Eiffel. A sua estrutura base tem 324 metros de altura, tendo "crescido" este ano mais seis metros, após ter sido instalada no topo uma nova antena. Subimos até ao último piso, a vista panorâmica é incrível.




Da Torre Eiffel fomos até ao Arco do Triunfo mas infelizmente estava fechado e só deu para ver por fora. A nossa próxima paragem foi no Moulin Rouge, um cabaré tradicional, construído no ano de 1889 que se localiza na zona de Pigalle no Boulevard de Clichy, ao pé de Montmartre. É famoso pela inclusão no terraço do seu edifício de um grande moinho vermelho.




Passeamos pelas ruas de Montmartre, conhecido como o “bairro dos pintores” e subimos até ao topo do monte Martre, o ponto mais alto da cidade, para ir visitar a imponente e linda Basílica do Sacré Coeur.




Nos meus passeios não podem faltar os olhares sobre a natureza. Passeámos pelos jardins du Luxembourg (criados em 1612 sob as ordens de Maria de Médicis), Jardins des Tuileries (o primeiro jardim público de Paris), jardins des Champs-Élysées, Jardins du Trocadéro e jardins Champ de Mars (jardim localizado aos pés da Torre Eiffel).




Roteiro 4º dia -> Hotel – Museu Orsay - Pont de la Concorde - Pont Alexandre III - Esplanade des Invalides - Palácio/Hotel dos inválidos (Museus+Catedral Saint-Louis-des-Invalides + Túmulo de Napoleão) - Torre Montparnasse - Passeio pelas margens de Sena - Hotel




Foram uns dias inesquecíveis. Passeámos pelas margens e pontes do rio Sena, percorremos algumas das suas lindas e típicas zonas como: Île de la Cité · Quartier Latin · Montmartre · Champs Élysées · Praça Concorde · Montparnasse. Observámos também a cidade bem lá do alto, subindo à cúpula do Sacré Coeur (cerca de 300 degraus em escada estreita e em espiral), à Torre Montparnasse (um arranha-céu de 210 metros) e ao topo da Torre Eiffel. Admirámos jardins, igrejas, monumentos, ruas, edifícios e alguns dos seus belos e artísticos pormenores.




Conseguimos ver tudo o que estava planeado, foi um pouco cansativo pois andámos mais de 60 km, mas super interessante. Como sempre tirei um mundo de fotos, hoje coloquei apenas alguns tópicos, posteriormente irei mostrar e falar mais em pormenor das igrejas, pontes, jardins, edifícios, enfim daquilo que me encantou e eu capturei nas minhas fotografias.




Paris é uma cidade histórica, vibrante, super elegante e cheia de charme, adorei a visita!



LEIA MAIS

07/05/2022

Catedral de Gotemburgo (Gustavi domkyrka)




Em todas as minhas férias vou "capturando" um mundo de olhares, alguns são logo apresentados aqui, outros ficam aguardando a altura devida.


Hoje vamos apreciar a linda ...

Catedral de Gotemburgo




A Catedral de Gotemburgo (domkyrka ou Gustavi domkyrka) é um templo protestante luterano. Em estilo arquitetónico neoclássico, o edifício foi construído em tijolo amarelado com pórticos e janelas guarnecidos por pedra de arenito.




Foi a terceira catedral a ser construída naquele local, tendo as anteriores sido destruídas por incêndios. Carl Wilhelm Carlberg foi o arquiteto que a projetou. Em 21 de maio de 1815, ocorreu a consagração pelo bispo Johan Wingard, mas só em 1827 o edifício foi realmente concluído.





O interior da catedral contém elementos de várias épocas, apresentando assim diferentes estilos, destacando-se principalmente o clássico e estilo Império. O altar é esculpido em madeira e foi reconstruido fiel ao original. As figuras angélicas que lá se encontram, são em estilo barroco e foram esculpidas em 1752 por Jacques Adrien Masreliez, tendo sido recuperadas do incêndio.





Poderá conhecer um pouco mais sobre Gotemburgo visitando o meu post: " Férias em Gotemburgo, Kiruna e Abisko "


LEIA MAIS


Publicação em destaque

A Noite nas minhas Viagens

Luzes da Noite pelo mundo fora ... A noite em Macau No Japão Dubai ...