terça-feira, 10 de abril de 2018

3 Castelo de Évora Monte




No fim de semana que estive em Estremoz fomos visitar o

Castelo de Évora Monte





Foi construído num dos pontos mais elevados da serra de Ossa. À época da Reconquista cristã da Península Ibérica, a povoação foi conquistada aos mouros pelas forças portuguesas comandadas pelo lendário Geraldo Sem Pavor, por volta de 1160, ocasião em que o castelo terá tido início.




As suas defesas foram recuperadas por determinação de D. Afonso III (1248-1279), soberano que lhe outorgou o primeiro foral (1248), renovado em 1271. Estas tentativas de povoamento, entretanto, não parecem ter sido bem sucedidas, uma vez que seu sucessor, D. Dinis (1279-1325), ordenou a fortificação da vila (1306), dele nos tendo chegado a cerca e as portas.





Com a ascensão de D. João, Mestre de Avis ao trono, o Castelo de Evoramonte e seus domínios passaram para a posse do Condestável D. Nuno Álvares Pereira, vindo posteriormente a integrar os domínios da Casa de Bragança e da Casa de Bragança-Saxe-Coburgo e Gota. No início da Idade Moderna, o rei D. Manuel I de Portugal (1495-1521) concedeu Foral Novo à vila (1516), iniciando-lhe nova etapa construtiva. Ficando a torre de menagem do antigo castelo destruída pelo terramoto de 1531, no ano seguinte, sob a direção do alcaide-mor, D. Teodósio de Bragança, é reedificado na forma de um Paço de inspiração renascentista italiana, com risco atribuído aos arquitetos Diogo e Francisco de Arruda.





Ficando a torre de menagem do antigo castelo destruída pelo terramoto de 1531, no ano seguinte, sob a direção do alcaide-mor, D. Teodósio de Bragança, é reedificado na forma de um Paço de inspiração renascentista italiana, com risco atribuído aos arquitetos Diogo e Francisco de Arruda.










O castelo e a cerca da vila foram considerados como Monumento Nacional por Decreto publicado em 23 de Junho de 1910. Os trabalhos de consolidação e restauro iniciaram-se ao final da década de 1930 prosseguindo na de 1940. Novas campanhas de intervenções sucederam-se de 1971 a 1987, conferindo ao monumento o seu atual aspecto.







A vista do alto da Torre é deslumbrante







A cerca medieval foi mandada construir em 1306 no reinado de D. Dinis e é em forma de um triângulo isósceles.








Lá em baixo junto à estrada está a Ermida de São Sebastião



Vista do Castelo de Évora Monte


Após apreciarmos a magnifica vista descemos e fomos passear um pouco pela área envolvente do castelo.











Nesta casa foi assinado pelo Duque de Terceira e General Saldanha pelo lado de D. Pedro, e pelo General Azevedo Lemos pelo lado de D. Miguel, a Convenção de Evoramonte (26 de Maio de 1834) encerrando as Guerras Liberais, pondo fim a um período sangrento da história de Portugal.














Fotos: Pessoais
Texto explicativo: http://www.patrimoniocultural.gov.pt; http://www.cm-estremoz.pt/

3 comentários:

  1. Olá, Maria!
    Mais uma belíssima reportagem fotográfica, com o "Castelo de Évora Monte". Uma bela e instrutiva postagem.
    Parabéns, minha amiga.
    Bjs.
    Pedro

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelas foto, muito bonitas e com muito boa qualidade!!!


    Beijo. Boa noite.

    ResponderEliminar
  3. Maria que bela construção amiga.
    OS detalhes estão perfeitos e nos mostram a arte de um tempo em edificar coisas belas e seguras.
    A vista é fantástica, tudo bem pensado para a construção. Imagino a exuberância verde no tempo da construção.
    Uma bela apresentação Maria.
    Grato sempre pelas partilhas e nos levar aos quatro cantos de Portugal.
    Beijo

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.