quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Finlândia


Por vezes não é possível viajar, as razões podem ser várias, falta de dinheiro, de saúde, idade avançada, enfim podem existir diferentes factores e motivos. No entanto, isso não deve ser impeditivo de conhecer novos locais e costumes, podemos viajar sem sair da nossa cadeira, vendo fotografias que nos transportam, se assim a nossa predisposição quiser, a lugares longínquos.
Para todos os que gostam de viajar, nem que seja através da imaginação, aqui deixo fotos e informações, que nos vão permitir conhecer um pouco mais outras terras e culturas.

Hoje vamos viajar até … Finlândia.

Boa viagem!

A Finlândia ("Suomi" em Finlandês) é um país nórdico situado na região da Fino-Escandinávia, no norte da Europa. Faz fronteira com a Suécia a oeste, com a Rússia a leste e com a Noruega ao norte, enquanto a Estónia está ao sul através do Golfo da Finlândia.


A capital é Helsinquia

Língua: Há duas línguas oficiais na Finlândia: o finlandês, falado por 92% da população como língua materna e o sueco, falado por 5,5% dos habitantes.


A bandeira é também chamada de Siniristilippu. Ela tem duas faixas azuis que atravessam um plano de fundo branco. O azul representa os lagos da Finlândia, o mar Báltico e o céu, o branco representa a neve e as noites claras do verão finlandês.
Há dois modelos, a bandeira nacional (civíl) e a bandeira do estado, as duas seguem o mesmo modelo, a única diferença é que na bandeira inclui-se o simbolo naval da Finlândia no meio das hastes da cruz.



O Brasão O Brasão de armas da Finlândia é composto por um leão coroado num campo vermelho, a pata dianteira substituída por uma mão blindada brandindo uma espada, em que este está sobre uma outra espada. Oficial apenas desde 1978, o brasão de armas foi originalmente criado por volta do ano 1580.
O brasão de armas aparece na bandeira finlandesa. O leão finlandês também é usado numa ampla variedade de emblemas de diferentes entidades estatais, muitas vezes modificado para descrever as atribuições da unidade ou da autoridade.


A economia da Finlândia é altamente industrializada. O sector-chave da sua economia é a indústria - principalmente madeireira, metalurgia, engenharia, telecomunicações (destaque para a Nokia) e produtos electrónicos. Com excepção da madeira e de vários minérios, a Finlândia depende de importações de matérias-primas, energia, e alguns componentes de bens manufacturados. Por causa do clima rigoroso, o desenvolvimento da agricultura é limitado a produtos básicos de subsistência. A exploração madeireira, uma importante fonte de renda, fornece um segundo trabalho para a população rural.


Religião - A maior parte dos finlandeses (83,3%) são membros da Igreja Luterana da Finlândia, com uma minoria de 1,1% pertencente à Igreja Ortodoxa. As duas são igrejas oficiais do estado.


clima é caracterizado por Invernos frios e Verões quentes, mas as temperaturas no Inverno são moderadas pela influência do Mar Báltico e dos ventos de Oeste que sopram do Atlântico, aquecido pela Corrente do Golfo. A temperatura média anual na capital, Helsínquia, é de 5,3 C. No Verão, a temperatura diurna mais alta no sul da Finlândia chega a atingir os 30 C. Durante os meses de Inverno, especialmente em Janeiro e em Fevereiro, as temperaturas de 20 graus negativos não são raras.

Foto: 1zoom.net

Gastronomia O prato típico da Finlândia é a famosa mesa de entradas nórdicas, Smörgasbord a qual apresenta dúzias de variedades de peixe, carne e fatos assim, como de saladas (embora também podem encontrar-se sopas e pratos de cozimento lento). O peixe é um dos mais tradicionais e pratos típicos deste país, feito de várias maneiras, com diferentes sabores e texturas, como na chapa, panado, ou cozido, acompanhado de legumes e frutos da terra, que confere um sabor delicioso. Além disso, carne da rena é um prato tradicional da Finlândia.


A Finlândia é um país com milhares de lagos e ilhas. Um destes lagos, o Saimaa, é o 5º maior lago da Europa. A maioria dos lagos estão no centro da Finlândia. Não são espelhos de água circulares e regulares mas alongados e rochosos, cheios de baias, e povoados de pequenas ilhotas com águas cristalinas aptas para beber. 

Foto: freeWalpaperNa

Cerca de 75% da área terrestre do país está coberto por Taiga (ou floresta boreal), com pouca terra arável, o tipo mais comum de rocha é o granito. Grande parte das ilhas estão localizadas no sudoeste, no Mar do Arquipélago, parte do arquipélago das ilhas Aland, e ao longo da costa sul do Golfo da Finlândia. A paisagem finlandesa é predominantemente plana, com algumas colinas e montes baixos. O ponto mais alto do país, o Halti, com 1328 m, encontra-se no extremo norte da Lapónia.

 Foto:http://gde-fon.com


Um quarto do território finlandês situa-se a norte do Círculo Polar Árctico, e consequentemente é possível experimentar o Sol da meia-noite — mais frequente à medida que se caminha para norte.

Foto: 1zoom.net

No ponto mais setentrional da Finlândia, o Sol não se põe durante 73 dias no verão e não nasce durante 51 dias no inverno. A distância que separa o extremo sul do país, Hanko, do extremo norte, Nuorgam, é de cerca de 1.445 quilómetros, o que daria cerca de 18 horas de condução.

Foto: 1ms.net

Toda Finlândia é um "Grande Parque Nacional", no qual existem espalhados uns 30 Parques Nacionais. Árvores e água são os aspectos mais evidentes das paisagens naturais da Finlândia. As florestas cobrem mais de dois terços da terra e os lagos e rios representam quase mais um décimo. Mas o que dá ao cenário finlandês o seu charme particular é a acção combinada destes dois elementos.


Alguns dos Locais a visitar:

HELSINKIA
A capital da Finlândia mima seus visitantes com sua arquitectura; a famosa igreja de Temppeliaukio, (luterana) cavada em uma rocha e coroada por uma cúpula de cobre, assim como, o Museu Nacional. A Praça do Mercado, um centro cultural de grande vitalidade, e o Edifício do Velho Mercado do Porto são o centro para os que procuram maravilhas culinárias.

 Foto: http://www.globeimages.net

A obra mais apreciada é o Centro, do estilo imperial, um monumento arquitectónico, cujo centro formam a Catedral evangélica-luterana e a Praça do Senado, com os seus edifícios do estilo neo-clássico.

Foto: freedesktopwall

O Monumento a Sibelius, obra da escultora Eila Hiltunen, está situado no parque com o nome do mestre e é uma homenagem ao compositor nacional da Finlândia. Entre os museus cabe destacar o Ateneum. Desde o mar pode-se identificar a Catedral de Uspenski pelas douradas cúpulas.

Foto: www.geolocations.com
ESPOO
A Cidade-Jardím de Tapiola é um dos cinco núcleos urbanos da Espoo Em Espoo encontra-se, também, Otaniemi com suas escolas e centros de investigação, os quais convertem-na em berço do ensinamento de alta tecnologia na Finlândia. A característica básica da Espoo é a diversidade das paisagens, as quais variam desde sua costa com numerosas ilhas até as escarpadas paisagens virgens, com numerosos lagos passando pelos planos campos de cultivo dominados pelas fazendas. Vale a pena visitar o Parque Nacional de Nuuksio e o Parque aquático de Serena.

Foto: wikipedia

COSTA ORIENTAL
Na Costa Oriental do sul da Finlândia acham-se as cidades de Porvoo, conhecida pelo encantador bairro antigo e Askola com vinte poços glaciais no seu município; Loviisa, em cuja Baia a uns 10 quilômetros da cidade está a fortaleza marítima de Svartholm, com acesso à cidade por barcos; e Orimattila, onde encontra-se o Castelo da Arte. A cidade marítima de Kotka, cuja história nos leva à época dos vikings, é actualmente o porto de exportação mais importante do país, enquanto que o arquipélago frente às costas da cidade oferece infinidades de possibilidades, para a pesca e o recreio.

Foto: http://gde-fon.com

AS ILHAS ALAND
O Arquipélago de Aland, formado por 6.500 ilhas, tem um governo autónomo desde 1921; é também, uma zona desarmada e completamente desmilitarizada com sua própria bandeira, desde 1964 e seu próprio selo, desde 1993. A única cidade e centro administrativo do arquipélago é Mariehamn, cidade dos marinheiros, onde encontra-se o Museu Naval de Aland e o veleiro de quatro mástiles Pommern, orgulho da região.

Foto: wikipedia_Fanny Schertzer


TURKU
Turku, é a cidade mais antiga da Finlândia. É interessante visitar o Castelo e a Catedral da cidade, ambos construídos nos séculos XIII e XIV, porque constituem uma parte essencial da história da Finlândia. O arquipélago que leva seu nome está formado por milhares de ilhas e ilhotas e é um dos tesouros nacionais da Finlândia.

Foto: wikipedia_Markus Koljonen

OULU
Oulu é a capital do norte da Finlândia e está em pleno desenvolvimento. Um dos pontos de máximo interesse é o seu Parque da Ciência "Tietomaa", uma maravilha da informática. Frente a suas costas está a Ilha de Hailuoto. Também nesta zona pode-se desfrutar de longas e desérticas praias e belos parques.

Foto: wikipedia_Estormiz

TAMPERE
Tampere, no centro sul da Finlândia é uma cidade viva, fundada em 1779. De verão é um verde oásis, cujas águas limpas convidam a tomar um banho. Destacam as margens do rápido de Tammerkoski com suas pontes e casas de tijolo vermelho, a Praça Maior, a Catedral, as Colinas de Pyynikki e o tradicional bairro de Piispala.

Foto: wikipedia_Tamperetunnetuksiry

SAVONLINNA E PARIKKALA
No coração da região encontra-se a cidade de Savonlinna, construida sobre ilhas em volta do Castelo de Olavinlinna, uma obra medieval do século XII e cenário do sumptuoso Festival da Ópera de Savonlinna.

Foto: wikipedia_Miraceti

Perto, encontra-se a Igreja de Kerimäki, a maior igreja de madeira do mundo e, o Museu da Pesca Lacustre na Finlândia. No distrito de Parikkala está a Reserva de Aves de Siikalahti, conhecida pelo cantar de seus pássaros ao anoitecer.

Foto: wikipedia_Miraceti

LAPÓNIA
Lapónia ocupa um terço da superfície da Finlândia. A maior parte da sua área está situada ao norte do Círculo Polar. Trata-se do país dos samis, das renas e do Pai Natal. Os sami são os povoadores originais da Lapónia, com profundas tradições culturais, sobretudo ao norte.

Foto: www.finland.org

ROVANIEMI
A capital da região é Rovaniemi, onde se juntam dois grandes rios e está rodeada de montes cheios de bosques. É escala imprescindível em qualquer visita a Lapónia, pois trata-se de uma cidade moderna. Entre os lugares mais destacados inclui-se a Ponte Jätkänkyntilä, com sua chama eterna sobre o rio Kemijoki, a Casa Arktikum, que emerge dos bancos do rio Ounasjoki, a Prefeitura, a Casa Lappia, que serve como teatro, a Sala de Convenções e a Biblioteca.

Ponte Jätkänkyntilä
Foto: wikipedia

TORNIO
A cidade de Tornio é a ponte que une Finlândia com o oeste. É a cidade mais antiga da Lapónia. Está situada no fim do Golfo de Botnia junto ao rio do mesmo nome, que serve de fronteira entre Suécia e Finlândia. Lá encontra-se o maior rio da Finlândia, o Kukkola.  A oferta cultural de Tornio, inclui o Museu da Arte de Aine, o Museu Regional, a antiga Igreja de Madeira e a Igreja Ortodoxa.

Foto: wikipedia_Matthew Ross

Diz-se que todas as estações do ano, cabem na Finlândia. Cada uma tinge com sua própria luz a paisagem e disfarça com a sua peculiaridade a ambundante natureza deste belo país. No inverno tudo se cobre de branco, mas os primeiros raios de Abril, descem para descobrir os tons verdes suaves da paisagem finlandesa e os céus vão clareando. A chegada do verão tempera o ambiente com uma brisa quente e o outono madura os campos até que de novo os cobre o inverno.


Foto: 1zoom.net

Um dos elementos naturais mais deslumbrantes que a Finlândia tem é a aurora boreal, um fenómeno que pode ser visto durante quase todo o inverno na Lapónia finlandesa. São partículas oriundas do Sol, que geram o chamado "vento Solar", que ao carregarem os electrões dos átomos de oxigênio e azoto da atmosfera geram efeitos coloridos.

Foto: www.hdfreewallpaper.net

A Finlândia tem muito para oferecer a quem a visita. Numerosos monumentos, edifícios magnificos, esplêndidos bosques e pradarias, lagos de águas cristalinas, tudo isto envolto numa cultura rica em tradições e história, que está presente na arquitetura elegante das suas cidades e aldeias.

Fontes e Fotos :“Wikipedia”; “portalsaofrancisco”; “Finlândia.org.pt”, “Manualdoturista”; “Viagensimagens”; 1zoom.net;  http://gde-fon.com; 1ms.net; http://www.globeimages.net; outros


* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.


“Viajar é estar aberto ao novo, aos outros e a ver a vida com outros olhos.” (Cristiane Galvão)

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Caminhando em Pensamentos pela Ásia


Deixemo-nos levar suavemente pela imaginação, conhecendo um pouquinho da Ásia e levando apenas na nossa bagagem, a vontade de caminhar pela vida.

Bandar Seri Begawan, mesquita do Sultão Omar Ali Saifuddin


“Mesmo para os caminhos mais longos e difíceis, não sairá do lugar antes de dar o primeiro passo.”
(Danilo Gomes)

Grande muralha da China

“Não poucas vezes esbarramos com o nosso destino pelos caminhos que escolhemos para fugir dele.”
 (Jean de La Fontaine)

 Petra - Jordania

“A minhas mãos ainda estão molhadas do azul das ondas entreabertas e a cor que escorre dos meus dedos, colore as areias desertas...”
(Cecília Meireles)

Ilhas Maldivas

“Nunca o homem inventará nada mais simples nem mais belo do que uma manifestação da natureza. Dada a causa, a natureza produz o efeito no modo mais breve em que pode ser produzido.”
(Leonardo da Vinci)

Lush Seul - Coreia do Sul

'' ... Sorria ! Sorrir abre caminhos, desarma os mal humorados, contamina.
Mas sorria com a alma, não apenas com os lábios ... ''
(Lee Waider)

Filipinas - Mulher de Zamboanga do Sul

"Uma vez que você tenha experimentado voar, você andará pela terra com seus olhos voltados para céu, pois lá você esteve e para lá você desejará voltar."
(Leonardo da Vinci)

Templo Pha That Luang - Laos - Vietnam


“Não há uma estrada real para a felicidade, mas sim caminhos diferentes. Há quem seja feliz sem coisa nenhuma, enquanto outros são infelizes possuindo tudo.”
 (Luigi Pirandello)

Mesquita de Masjid Jamek - Malasia

"Cada homem deve inventar o seu caminho."
 (Jean-Paul Sartre)

Templo de Angkor - Camboja

“Ainda que os seus passos pareçam inúteis; vá abrindo caminhos como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão...” (Antonie de Saint-Exupéry)

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Cheguei do Rio de Janeiro




Amigos, estou de volta a Portugal. Cheguei no Domingo de manhã, mas só hoje consegui acabar o post a contar a minha viagem. Adorei a minha estadia no Rio de Janeiro, é realmente uma cidade maravilhosa.

O tempo foi pouco para tudo o que gostaria de ver, mas tentámos aproveitar ao máximo. No passado Domingo fomos ver a feira hippie de Ipanema, que é pertinho da casa da Diana.




Terça feira fomos todo o dia, fazer um passeio por alguns dos pontos turisticos do Rio. Começámos a nossa visita pelo Pão de Açucar. Vai-se de teleférico até lá, tendo uma primeira paragem no Morro da Urca. O dia não estava muito bom, mas a vista lá de cima é absolutamente fantástica.




Um pouquinho de história: A ideia de construir um caminho aéreo ligando a Praia Vermelha, o morro da Urca e o Pão de Açucar foi do brasileiro Augusto Ferreira Ramos, em 1907. A obra durou 2 anos. Em 1912 foi inaugurado o primeiro teleférico do Brasil. Em 1972, foi inaugurado o actual sistema de teleféricos.

Imagem da net



Depois do almoço, passámos pelo Sambódromo, Estádio do Maracanã, Catedral e subimos depois até ao Morro do Corcovado, através da floresta da Tijuca para visitar o monumento do Cristo Redentor.
Eis-nos à espera do transporte que nos levaria até lá acima.




Infelizmente o tempo tinha piorado durante a tarde. O nevoeiro era tanto, que não se via nada para baixo do morro. Nem sequer conseguimos visualizar correctamente a estátua de Cristo Redentor.
Fica registado o melhor que nós conseguimos ver ...




Um pouquinho de história: O Cristo Redentor é um monumento de Jesus Cristo, localizado no topo do Morro do Corcovado, a 709 metros acima do nível do mar. Tem 38 metros de altura, sendo oito de pedestal. Foi inaugurado no dia 12 de Outubro de 1931. No dia 7 de Julho de 2007, foi eleito uma das novas sete maravilhas do mundo.

Imagem da net



Na Quarta feira o dia estava com o céu muito encoberto e por vezes com alguma chuva, decidimos aproveitar para ir ao centro do Rio, e á noite fomos jantar no restaurante "Garota de Ipanema".




Quinta feira, fomos conhecer Búzios, uma península rodeada de ilhas e praias de águas cristalinas.




Quando chegamos à localidade, fomos dar um passeio de barco (escuna).




Houve algumas paragens para o pessoal poder dar uns mergulhos e nadar.




Foi um passeio lindo.




A nossa última visita foi na Sexta feira a Angra dos Reis, situada na microrregião da Costa Verde.




O percurso até Angra dos Reis é lindo, cheio de montanhas cobertas de vegetação. Angra tem 365 Ilhas e duas mil praias.




No cais apanhámos o barco e navegámos quase todo o resto do dia.




A primeira paragem foi numa pequena ilha - a Ponta da Piedade. Fiquei encantada pois havia um pequeno cais onde atracámos e deu para sair do barco.


(A foto aérea é da net)


Continuámos a nossa viagem até atracarmos perto duma ilha. Aí, almoçámos a bordo e o meu pessoal foi dar mais um mergulhinho.




O Pedro até deu de comer aos peixinhos que rodeavam o barco.




A última paragem foi ao largo duma outra ilha, em que só alguns se atreveram a sair, pois começava a estar um certo friozinho.
O António em cima da rocha a ver a paisagem e o Pedro claro está, a nadar.




Regressámos ao Rio, tendo sido um dia absolutamente incrível.




No Sábado só deu para irmos até á deliciosa praia de Copacabana, que ficava em frente ao hotel, pois tínhamos de sair ás 14 horas para o aeroporto.
Foi a nossa despedida do Rio de Janeiro.




Foi uma viagem maravilhosa!

Aproveito para agradecer a todos os amigos, que tão carinhosamente me enviaram mensagens a desejar uma boa estadia no Rio.
Amiga Dora, lamento não ter sido possível nos encontrármos, mas eu só tinha net na casa da minha filha, e só utilizei um dia para ver as mensagens.


Os dias passaram a correr, mas valeram por mil, pois estavámos todos juntos, a conhecer uma cidade linda e acolhedora.




"A verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias da família." Léon Tolstoi