sexta-feira, 11 de abril de 2014

Estremoz



Em março eu e a minha familia fomos passar um fim de semana em Vila Viçosa, como já falei e mostrei - AQUI - Um dos locais por que passamos foi por Estremoz, foi apenas uma visita muito curta, mas deixo aqui  um pouco do que vimos.




Estremoz situa-se no Distrito de Évora, na região do Alentejo. É conhecida internacionalmente pelas suas jazidas de mármore branco, cuja origem é muito antiga, como comprova o Templo romano de Évora, que contém mármore originário de Estremoz. A Estremoz foi concedida a distinção de «Notável Vila», atribuída pelos reis de Portugal a muitas das suas vilas. Aqui terá falecido, em 1336, a rainha Santa Isabel. Foi elevada à categoria de cidade em 1926.





Como já era tarde quando chegamos, seguimos logo em direção ao castelo que se encontra lá no alto da cidade em posição dominante. Não existem dados concretos acerca das suas origens mas pensasse que os trabalhos de reconstrução do castelo se teriam iniciado sob o reinado de D. Sancho II (1223-1248). Sob o reinado de D. Afonso III (1248-1279) e visando incrementar o seu povoamento e defesa, este soberano outorgou foral à vila em 1258, determinando-lhe a reconstrução e reforço das defesas, bem como a construção da cerca da vila.






A cerca medieval foi melhorada pelos seus sucessores, principalmente pelo seu filho D. Dinis (r. 1279-1325).





Tem duas portas principais opostas: a Porta do Sol ou da Frandina e a Porta de Santarém.

Porta de Santarém





Porta da Frandina



Entramos pela Porta de Santarém e fomos dar ao Largo D. Dinis. No Largo encontra-se a Torre de Menagem, logo ao seu lado está a Pousada Rainha Sta. Isabel, em frente a Igreja de Santa Maria, a Torre Sineira e a Capela da Rainha Santa Isabel.





A lindissima Torre de Menagem, também conhecida como Torre dos Três Reis ou Torre das Três Coroas. Foi concluída sob o reinado de D. Fernando de Portugal (1367-1383) e tem 27 metros de altura.




Torre sineira




Arcada gótica do Paço da Audiência.





Igreja de Santa Maria. As obras da actual igreja iniciaram-se em 1560, por ordem do Cardeal D. Henrique, só tendo sido concluídas no século XVII.






 



Capela da Rainha Santa Isabel - Teriam sido os antigos aposentos em que havia falecido a Rainha.





Em frente à Capela numa base circular, encontra-se a estátua da Rainha Santa Isabel, em mármore branco.




Fomos jantar num restaurante situado numa rua entre a Igreja de Santa Maria e a Torre Sineira que era a antiga cadeia comarcã de Estremoz. O restaurante “A Cadeia Quinhentista” é um local incrível, pela decoração, simpatia dos empregados e essencialmente pela deliciosa comida. 









Passamos também pela Porta de Evora,  que é a entrada exterior para o ancestral Bairro de Santiago, tendo como elemento mais relevante uma ponte levadiça, sendo reconstituídos posteriormente os seus elementos funcionais e grossas correntes de ferro.





De regresso do castelo e já com a noite a chegar, paramos ainda no Rossio Marquês de Pombal. Estacionamos em frente à Igreja do Convento dos Congregados de São Filipe Néri, a sua construção é de princípios do século XVIII, funcionou inicialmente como palácio de D. Constantino de Bragança, vice-rei da Índia e só posteriormente como convento.




Para saber mais informações sobre Estremoz visitar o Site: Camara de Estremoz

Texto explicativo: Wikipedia
Fotos: Pessoais


2 comentários:

  1. Conheço Estremoz. Tem beleza comparável ao seu post.
    Beijos,
    Renata

    ResponderEliminar
  2. Lindos lugares como sempre.....Feliz Pascoa minha amiga.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.