quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Alpes Românticos - Innsbruck I - Aústria




Continuando o nosso circuito pelos Alpes, deixámos a Alemanha e entrámos na Áustria chegando a Innsbruck. Como tenho tantas "coisas" lindas para mostrar vou dividir em três posts: Passeando pelo Centro Histórico; os "Letreiros de Ferro"; Visita a aldeia típica.

Passeando pelo Centro Histórico de Innsbruck

Innsbruck ou Insbruque é uma cidade no oeste da Áustria, capital do estado do Tirol.  Localizada no vale do Inn, a cidade está no meio de altas montanhas, como o Nordkette (Hafelekar, 2.334 m) ao norte, o Patscherkofel (2.246 m) e o Nockspitze (2.403 m) ao sul.





O nome Innsbruck vem da junção do termo em alemão “brucke”, que significa “ponte”, e “Inn”, nome do rio que divide a cidade em duas partes. Daí o nome: Innsbruck ou “Ponte sobre o rio Inn”.






Praticamente em frente ao nosso hotel ficava a Igreja dos Jesuítas. Dedicada à Santíssima Trindade é a igreja oficial da Universidade de Innsbruck. Foi construída entre 1627 e 1640, mas  a construção das torres na sua forma atual só ficaram concluídas em 1901. Entre 2003 e 2004 deu-se uma renovação completa do seu interior. Na cripta, existem os túmulos dos jesuítas que morreram em Innsbruck, bem como dos fundadores da igreja, Leopold V e Claudia de Medici. 







Descendo a rua em frente ao hotel onde estávamos fomos dar ao Palácio Imperial ( Hofburg de Innsbruck ). O edifício original foi construído por volta de 1460. Passámos por baixo de um arco do Palácio e entrámos na rua Hofgasse, uma rua cheia de lojas, bares e restaurantes....







Percorrendo a rua Hofgasse chegámos à principal atração turística da cidade o “Telhado de Ouro” (Golden Roof). Foi construído pelo arquiduque Friedrich IV no início do século 15, em honra do segundo casamento do Imperador Maximilian I com Bianca Maria Sforza, tendo ficado concluído no inicio do século 16. O telhado de ouro (The Golden Roof), é um telhado que cobre três varandas e é coberto com 2657 telhas de cobre banhadas a ouro.






Vizinho do "Golden Roof", na Herzog-Friedrich-Strasse, está também um lindíssimo edifício, o Helblinghaus. A estrutura original foi construída no XV século, mas evoluiu significativamente com novos estilos arquitetónicos nos séculos posteriores. Originalmente foi construído como moradia, em estilos gótico precoces e fachada barroca. As decorações de estuque Rococó, foram acrescentadas no início do século XVIII. Os arcos, janelas, sacadas, máscaras, esculturas e conchas, contribuíram para criar um edifício muito especial e original, cujo design ajuda a captar a luz solar.






Do lado contrário está a Torre Stadtturm. Foi construída entre 1442 e 1450 como uma extensão da antiga Câmara Municipal e até hoje ela está classifica como um dos marcos históricos da cidade. Tem 51 metros de altura, estrutura quadrangular e seis andares.





Fomos conhecer a Catedral de Innsbruck, também conhecida como a Catedral de St. James (em alemão: Dom zu St. Jakob), é uma catedral barroca do século XVIII dos Diocese Católica Romana de Innsbruck, dedicada ao apóstolo São Tiago , filho de Zebedeu. Com base em desenhos do arquiteto Johann Jakob Herkomer, a catedral foi construída entre 1717 e 1724 num local onde tinha existido uma igreja românica do século XII. Com o seu exuberante interior barroco, executado em parte pelos irmãos Asam, a Igreja de St. James é considerada um dos edifícios barrocos mais importantes do Tirol. 







As ruas Friedricc-Strasse e Maria-Theresien-Strasse são as principais da cidade.



 




Na rua Maria-Theresien-Strasse fica a Spitalskirche (Igreja Hospital), assim nomeada devido a ter existido no local um hospital. A igreja foi construída em 1701 por Johann Martin Gumpp.






No centro da rua Maria Theresien Strasse está a coluna de Santa Ana (Annasaule). A Coluna foi erigida em 26 de julho de 1703 (dia de Santa Ana) para comemorar a libertação dos soldados bávaros que tinham invadido Tirol. No topo da coluna de mármore vermelho Corinthian está a estátua da Virgem Maria cercada pelos santos Cassiano, Vigilius, George e Ann. A coluna foi construído por Christoforo Bendetti, um escultor italiano de Trento.






Ao fundo da rua está o Triumphpforte, também vulgarmente conhecido como Arco do Triunfo. Foi construído em 1765 e é uma das joias preciosas da Áustria.






Por todo o lado as fachadas dos edifícios são espetaculares.












Há noite depois do jantar assistimos a um animado espetáculo de folclore típico do Tirol.







No dia seguinte acordámos com o tempo muito encoberto...




Antes de seguirmos viagem para ir conhecer Aldeias Típicas do Tirol, fomos visitar a Basílica de Nossa Senhora sob os quatro pilares ou simplesmente Basílica Wilten. Os restos encontrados no local sugerem que a igreja se encontrava ali desde os primeiros dias do cristianismo. A basílica foi reconstruida pela ordem religiosa católica romana em 1259, mas as decorações rococó que podem ser vistas hoje são o resultado de uma reestruturação em 1756.






A utilização de mármore branco, arcos altos e tons claros de rosa, verde e ouro, para além de uma grande quantidade de janelas, foram os meios utilizados ​​pelos artistas para dar o máximo de luz possível à Igreja e transmitir também uma profunda sensação de paz.





A peça central da basílica é o altar-mor, que é enquadrado por quatro pilares, cobertos por uma grande coroa. Abaixo deste dossel de mármore está a estátua de arenito do século XIV da Virgem com o Menino.





O órgão no balcão, remonta a 1758.




Ali bem pertinho está o Mosteiro da Ordem Premonstratense.




Depois seguimos viagem para as Aldeias Típicas do Tirol, mas antes de as mostrar, vou apresentar primeiro, uma coleção bem interessante de Letreiros de Ferro Fundido que fotografamos pelas ruas de Innsbruck.




Texto Explicativo: Wikipedia e http://innsbruckvisitorsguide.com
Fotos: Pessoais

4 comentários:

  1. Olá, Maria, sou apaixonada pela Áustria, seus artistas e sua história.
    Maravilha de postagem, obrigada!
    Estou lhe deixando meu outro blog para você conhecê-lo, também! Ficarei contente com sua visita.
    http://taisluso.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Não consigo expressar por palavras o quanto gosto de visitar o seu blog.
    Obrigada pela preciosa partilha.

    ResponderEliminar
  3. Passeios que nos renovam conhecimentos históricos e nos enchem a alma destas maravilhas de arquitectura.
    Obrigado pela partilha.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.