quarta-feira, 30 de maio de 2018

MARVÃO - Igreja de São Tiago




Da minha visita a MARVÃO deixo hoje:

Igreja de São Tiago



Localizada muito perto da Igreja de St. Maria data do século XIV. Tem um Portal com gablete encimado por uma cruz, integrando arquivoltas quebradas com molduras redondas, capitéis simples, sem decoração, colunas e bases lisas. A fachada mostra uma janela retangular sobre o portal e uma torre com dois olhais, rematada por uma semi esfera. O seu interior conserva o espaço primitivo de três naves, separadas por três arcos quebrados, de cada lado, sustentadas por pilares de granito, abóbada de madeira, tipo "masseira".






Interiormente, mantém o espaço com três naves, separadas por arcadas de pilares a sustentar três arcos redondos, em alvenaria. O tecto da igreja é de madeira, tipo "masseira". 






 


Texto explicativo: http://www.cm-marvao.pt
Próximo Post: Passeando pelo Jardim em frente Igreja de São Tiago


sexta-feira, 25 de maio de 2018

Barragem do Fratel




No fim de semana da Páscoa fomos até Marvão. No caminho passámos pela Barragem do Fratel. Esta barragem está localizada no distrito de Portalegre, no limite com o distrito de Castelo Branco, na bacia hidrográfica do Tejo, no rio Tejo, em Portugal. A sua construção foi finalizada em 1973.






Possui uma altura de 43 metros acima do terreno natural e uma cota de coroamento de 87 metros. A capacidade instalada de produção de energia eléctrica é de 130 MW.










Texto explicativo: Wikipedia

Fim de Semana na Coreia do Sul




Em Abril os meus meninos a Diana, o Fábio e a nossa princesinha foram com uns amigos, passar um fim de semana à Coreia do Sul.




Começaram a visita parando em Imjingak, um parque localizado às margens do rio Imjin na cidade de Paju. 

No  parque existem várias estátuas e monumentos sobre a Guerra da Coreia.




Seguiram até Dorasan Station, a estação ferroviária terminal norte da Linha Gyeongui. A Estação Dorasan está localizada a aproximadamente 650 metros do limite sul da Zona Desmilitarizada Coreana, a 56 km de Seul e a 205 km de Pyeongyang.




Foram até à zona desmilitarizada (Korean Demilitarized Zone - DMZ), uma faixa de segurança que protege o limite territorial de tréguas entre as repúblicas coreanas, estabelecido em 1953 e que constitui a fronteira de facto entre os dois países. Tem 4 km de largura e 238 km de comprimento.






Seguiram depois para Seul.




Visitaram o Palácio Gyeonghuigung, um dos cinco grandes palácios construídos durante a dinastia Joseon. Foi utilizado como uma casa real secundária para o rei. Durante mais de 200 anos, residiram nele dez reis. A construção começou em 1600 durante o reinado do rei Gwanghaegun.




Passearam pelo Palácio Gyeongbokgung ou Palácio Gyeongbok, um palácio real localizado em Jongno-gu. Construído originalmente em 1395, mais tarde sofreu um incêndio e ficou abandonado durante quase três séculos tendo sido reconstruído em 1867. Era o principal e maior palácio entre os "Cinco Grandes Palácios" construídos pela Dinastia Joseon.






Foram até ao Parque Namsan,  de onde puderam desfrutar de uma extraordinária vista panorâmica de Seul.




Subiram à Torre de Seul que fica localizada no topo do monte Namsan.




É claro que ainda houve um tempinho especial para a nossa princesinha se divertir







Passearam por Bukchon Hanok Village, uma vila tradicional coreana, com uma longa história, que fica localizada entre o Palácio Gyeongbok, o Palácio Changdeok e o Santuário Real de Jongmyo. 




Muitas das antigas casas tradicionais coreanas, as hanok, foram remodeladas para cafés, restaurantes e casas de chá. A aldeia tradicional é composta de muitos becos, hanok e é preservada para mostrar um ambiente urbano de 600 anos atrás.





Para terminar um miminho para a Leonor, foram a um café de gatinhos




E rapidamente chegou a hora de voltar a Macau.




Fotos: Diana e Fábio

terça-feira, 22 de maio de 2018

MARVÃO - Igreja de Santa Maria - Museu Municipal




Da minha visita a MARVÃO deixo hoje:

Igreja de Santa Maria - Museu Municipal



A igreja encontra-se perto do castelo, é em estilo gótico, o portal principal encontra-se voltado a nascente sendo de granito, apresenta um frontão interrompido, encimado por uma janela rectangular, ladeado por uma torre, quadrangular.




Interiormente, mantém o espaço com três naves, separadas por arcadas de pilares a sustentar três arcos redondos, em alvenaria. O teto da igreja é de madeira, tipo "masseira". A antiga igreja que estava fechada ao culto à muitos anos e em estado de ruína, foi recuperada e transformada no Museu Municipal em 1987.





Texto explicativo: http://www.cm-marvao.pt
Próximo Post: Igreja de São Tiago (Marvão)
Topo